Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Instalação artística feita a partir de 500kg de lixo na Praça do Campo Pequeno

Instalação artística feita a partir de 500kg de lixo na Praça do Campo Pequeno

Peça da Skeleton Sea pretende demonstrar como a arte pode alertar para a necessidade de preservar o meio ambiente. A peça está presente no local até dia 3 de março.

Pinterest Google+
PUB

A Praça do Campo Pequeno mostra a nova instalação do grupo de artistas da Skeleton Sea, que transformou 500kg de resíduos, recolhidos de praias, sucatas, despojos, entre outros, numa verdadeira obra de arte.

 

Inspirado pelo universo de Horizon Forbidden West, esta peça pretende demonstrar como a arte pode alertar para a necessidade de preservar o meio ambiente, tal como a personagem principal do jogo. Está presente no local até dia 3 de março.

 

VEJA TAMBÉM: PROJETO IBÉRICO COMBATE DECLÍNIO DO COELHO-BRAVO

 

A instalação artística “The Machine”, da Skeleton Sea, ocupa uma área total de 6×5 metros e foi feita em seis semanas por uma equipa de quatro pessoas. A inspiração no mundo de Horizon reflete-se na forma tomada pela escultura, uma interpretação por parte dos artistas de uma criatura futurística do videojogo, composta por elementos mecânicos.

 

A Skeleton Sea vem demonstrar o impacto social positivo que esta forma de entretenimento pode ter através da sustentabilidade.

 

Isabell Kreuzeder, cofundadora da Skeleton Sea, refere que “a arte, nas suas muitas formas, pode realmente ser um veículo poderoso para transmitir mensagens importantes. A nossa missão está na preservação do ambiente e da biodiversidade que nele reside. Nesta peça, interpretámos uma criatura do universo de um videojogo e é relevante ver como dois tipos de expressões artísticas pretendem sensibilizar para questões sociais. Nunca é demais dizer que não há planeta B”.

 

Peças  da Skeleton Sea

A arte da Skeleton Sea já se encontra em outras localizações em Lisboa e, desde 2003, este grupo tem vindo a impactar os portugueses sobre a importância de uma gestão de resíduos responsável. Desde o Dragão no Oceanário de Lisboa, composto por garrafas de plástico, até à exposição no Centro de Congressos de Lisboa em 2019, estes artistas não têm intenção de parar de apelar à preservação ambiental.

Esta obra de arte aterrou no centro de Lisboa no mesmo dia do lançamento de Horizon Forbidden West e a Skeleton Sea viu tal como oportunidade para espalhar uma mensagem de preservação ambiental, alinhada com a missão da protagonista do jogo. Neste novo lançamento, o jogador deve desvendar os segredos que estão a ameaçar a vida na Terra para evitar a extinção e restaurar o equilíbrio na Terra.

Artigo anterior

22/02/2022: o que significam números combinados

Próximo artigo

Beleza para lá da pele: harmonia com a ayurveda