Home»BEM-ESTAR»SAÚDE»Incontinência urinária e bexiga hiperativa

Incontinência urinária e bexiga hiperativa

Mais comum no sexo feminino, tem vindo a aumentar devido ao envelhecimento da população. Porém, há soluções a considerar. A ginecologista e obstetra, Maria Geraldina Castro, explica as patologias e como as resolver.

Pinterest Google+

A incontinência urinária consiste na perda involuntária de urina não controlada pelo indivíduo e pode ocorrer na população em geral e em ambos os sexos.

 

No entanto, é mais comum no sexo feminino, com uma prevalência estimada de cerca de 30%. Esta aumenta com a idade e, atendendo ao envelhecimento da população, tem vindo a tornar-se um problema cada vez mais frequente.

 

Existem vários tipos de incontinência urinária, com diferentes causas e, por isso, diferentes tratamentos. Os principais tipos são a incontinência urinária de esforço e a incontinência urinária de urgência. Muitas vezes estão ambos presentes na mesma pessoa, designando-se por incontinência urinária mista.

 

Leia ainda: «A incontinência urinária continua a ser uma epidemia escondida»

 

A incontinência urinária de esforço, como o próprio nome indica, ocorre com os esforços, exercício, espirro ou tosse. Ela resulta principalmente da alteração ou fraqueza dos músculos do pavimento pélvico e pode ser tratada com alterações do estilo de vida (redução do peso, tratamento da obstipação), fisioterapia ou com cirurgia.

 

A incontinência urinária de urgência é a perda involuntária de urina acompanhada por uma súbita, forte e incontrolável vontade de urinar. Nestes casos,  a quantidade de urina perdida é habitualmente maior do que na incontinência de esforço, podendo mesmo ocorrer um esvaziamento completo da bexiga. A incontinência urinária de urgência é causada por contrações involuntárias do músculo da bexiga, relacionadas com o sistema nervoso. Este tipo de incontinência é uma das formas de manifestação da síndrome de bexiga hiperativa. A bexiga hiperativa caracteriza-se por sintomas de urgência em urinar, com ou sem incontinência de urgência associada, geralmente acompanhada de necessidade frequente de urinar (oito ou mais vezes durante o dia e mais de uma vez durante a noite).

Artigo anterior

Um piquenique à beira do Atlântico

Próximo artigo

Remumber: a aplicação que ajuda as crianças a encontrar os pais