Home»AMOR»RELAÇÕES»Parceiro barulhento? Resolva incompatibilidades de sono do casal

Parceiro barulhento? Resolva incompatibilidades de sono do casal

O autor do livro “The Sleep Doctor's Diet Plan” (A Dieta do Doutor do Sono), Michael Breus, responde a algumas questões sobre problemas entre o casal na hora de dormir.

Pinterest Google+
PUB

O ressonar do seu companheiro não a deixa dormir? Milhões de adultos ressonam regularmente e isto diminui a qualidade do sono de quem ressona e, claro, dos companheiros. Quer pense que a causa é a congestão nasal, a ingestão de álcool ou dormir de costas, consulte um médico porque ressonar pode ser sinal de alguma condição a ser vista, como a apneia do sono, por exemplo.

 

Não concordam no que diz respeito à temperatura do quarto

Michael Breus explica que 20 graus é a temperatura ótima para dormir. No entanto, quando um dos membros do casal gosta de uma temperatura tropical e o outro sofre de calores noturnos, o ideal é acordarem uma temperatura intermédia entre os gostos pessoais.

 

As crianças interrompem constantemente o sono dos pais

É importante os pais conversarem sobre os limites a estabelecer às crianças. Porque se um dos pais deixa que os filhos venham para a sua cama à noite e o outro discorda, o resultado serão discussões e noites mal dormidas. Além disso, as responsabilidade devem ser partilhadas e ambos os membros do casal devem levantar-se durante a noite para responder às necessidades da criança.

 

VEJA TAMBÉM: O SEU BEBÉ NÃO DORME À NOITE? ENSINE-O A DORMIR SEGUNDO RECOMENDAÇÕES PEDIÁTRICAS

 

Preferem diferentes tipos de colchões

Há quem prefira um colchão suave, onde é possível afundar de forma confortável e quem durma melhor num colchão duro. Mas, felizmente, já existem empresas que fabricam colchões com dois lado diferentes, para que o casal não acabe a dormir em camas separadas, como acontece muitas vezes. Ainda que sejam mais caros, são um investimento na saúde e relação.

 

Têm horários diferentes

Se é uma razão profissional que obriga a horários diferentes, não há muito a fazer, a não ser conversar sobre o assunto. Se, por outro lado, é o relógio biológico que trabalha em horários diferentes, o casal deve conversar sobre o horário que seria conveniente para os dois acordarem e irem para a cama e, aos poucos, ajustarem os próprios horário. Depois do corpo se habituar a eles, vai acontecer naturalmente.

 

Um gosta de dormir no escuro e outro prefere luz

Há boas razões para preferir qualquer uma das opções mas, segundo Breus, o quarto escuro beneficia um sono descansado. No entanto, podem acordar em ter um candeeiro com luz de presença fraca, em vez dos cortinados abertos. Ainda a máscara de dormir pode ser uma solução interessante.

 

candeeiro no quarto

Um gosta de dormir abraçado e o outro precisa de espaço

Mesmo os casais mais íntimos podem preferir adormecer separados. No entanto quando as preferências são diferentes, um dos membros do casal pode associar o afastamento na cama a falta de ligação. Uma conversa franca pode resolver o assunto. E, de vez em quando, podem abraçar-se até quase adormecerem, altura em que o elemento do casal que precisa de espaço pode afastar-se.

 

Ele prefere adormecer a ver televisão e ela gosta de silêncio

A solução mais evidente é o uso de phones, que até podem ser sem fios. Além disso, podem usar o timer e deixar a televisão ligada apenas por 15 ou 30 minutos depois de se deitarem.

 

Lutam pelo lençol

Um dos elementos do casal acorda constantemente a meio da noite a tremer de frio porque o lençol está totalmente do outro lado da cama. Se esta é uma situação recorrente e que causa desconforto, falta de descanso e até alguma discussão, opte por ter dois lençóis ou mantas de solteiro na cama, em vez de um de casal.

 

Toda a gente muda de posição algumas vezes durante a noite mas as mulheres são tendencialmente mais sensíveis aos movimentos do parceiro, explica Breus. Ter dois lençóis em vez de um pode ajudar, assim como um colchão de espuma que, por não ter molas, reduz o movimento do colchão quando um dos dois se mexe.

Artigo anterior

Portugal é o melhor país da Europa para fazer road trips

Próximo artigo

Estar solteiro: uma escolha