Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Idade da mãe quando dá à luz pode influenciar sintomas de depressão nas filhas

Idade da mãe quando dá à luz pode influenciar sintomas de depressão nas filhas

A grande diferença de idades entre mãe e filha é apontada como uma das causas para os sintomas de depressão. O pai aparentemente não tem influência e os sintomas não foram registados em descendentes do sexo masculino.

Pinterest Google+
PUB

De acordo com uma pesquisa publicada pela Associação Americana de Psicologia, filhas de mulheres que dão à luz na idade dos 30 ou mais velhas estão mais sujeitas a experienciar sintomas de depressão no começo da vida adulta.

 

«Este estudo sugere que a idade materna está associada aos sintomas de depressão, ansiedade e stress em jovens adultas», afirmou Jessica Tearne, estudante de doutoramento na Universidade da Austrália Ocidental. O estudo foi divulgado pelo Jornal de Psicologia Anormal.

 

Jessica Tearn e os seus colegas analisaram os dados do Grupo de Estudo de Gravidez Australiana Ocidental. Desde os anos 1989 a 1991, foram recrutadas mulheres grávidas para o estudo que providenciaram informação psicológica e demográfica. Posteriormente, os seus filhos foram submetidos a avaliação psicológica em várias idades até aos seus 23 anos de idade.

 

Neste estudo, os investigadores analisaram os níveis de autorrelato de vários sintomas de depressão, ansiedade e stress de 1200 dos filhos até aos seus 20 anos e compararam esses mesmos sintomas com as idades da mãe e do pai, no ano em que tiveram a criança. As filhas das mães que tinham entre 30 a 34 anos aquando o seu nascimento reportaram níveis altos e significativos de stress, sendo que as mães com idades superiores aos 35 mostraram níveis elevados e significativos de stress, depressão e ansiedade, comparado com as filhas de mães que à data do parto tinham menos de 30 anos.

 

A causa exata desta relação não é clara. Tearne suspeita que a questão não seja necessariamente biológica. «Talvez se deva ao facto de uma diferença de 30 anos ou mais entre mãe e filha leve a uma significante diferente sistema de valores que causem tensão na relação, levando ao stress, preocupação e tristeza na criança, particularmente na transição para a fase adulta», acrescentou JessicaTearne, autora líder do estudo.

 

Outra possível explicação será o facto de as mulheres que dão à luz com 30 anos ou mais terem cerca de 50 no momento em que as crianças foram avaliadas e, como tal, poderiam estar a passar por problemas de saúde associados à idade.

 

Outros estudos sugerem que as filhas se preocupam mais com o estado de saúde das suas mães do que os filhos. O que poderá explicar este efeito aparecer somente em filhas.

 

«É importante lembrar também que o estudo examinou sintomas de angústia, ao invés de diagnóstico clínico», esclareceu Monique Robinson, da Universidade da Austrália Ocidental. Acrescenta ainda que «as descendentes de mães mais velhas têm mais risco de experienciar sintomas de depressão, ansiedade e stress, mas não significa necessariamente que irão experienciar um diagnóstico de transtorno mental».

 

Artigo anterior

Um hotel high tech no centro de Lisboa

Próximo artigo

O terror do terrorismo