Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Hora do Planeta: no dia 23 de março desligue as luzes às 20h30

Hora do Planeta: no dia 23 de março desligue as luzes às 20h30

A Hora do Planeta convida todas as pessoas e entidades a nível mundial a desligarem as suas luzes durante uma hora, como apoio à proteção do ambiente. Este ano o evento decorre a 23 de março.

Pinterest Google+
PUB

A Hora do Planeta, o histórico evento da WWF dedicado à consciencialização sobre as alterações climáticas, irá acontecer no dia 23 de março, sábado, às 20:30, hora local. O evento pede a todos para apagarem a luz durante uma hora para mostrarem o seu compromisso com o planeta, onde quer que estejam.

 

A Hora do Planeta irá juntar, mais uma vez, milhões de pessoas em todo o mundo, para uma ação simbólica em defesa da natureza. O maior movimento global pelo ambiente pretende mobilizar cidadãos, empresas e governos para fazerem parte da discussão, mas sobretudo das soluções necessárias para garantir um futuro sustentável e com qualidade para todos.

 

Arraial em Alvalade

A festa oficial da Hora do Planeta vai decorrer já no próximo dia 23 de março, no Mercado de Alvalade, em Lisboa e, pela primeira vez, a organização, a ANP|WWF, — em parceria com a Câmara Municipal de Lisboa e com a Junta de Freguesia de Alvalade — escolheu como formato um arraial, contando, por isso, com cerca de 20 oficinas gratuitas sobre preservação do ambiente, alimentação, sustentabilidade, fitness & wellness e artes & criatividade.

 

VEJA TAMBÉM: CONVENTO DOS CAPUCHOS VAI TER HORTAS BIOLÓGICAS CULTIVADAS POR HABITANTES

 

O programa do Arraial da Hora do Planeta, transversal a todas as idades, começa às 16h00 e integra animação permanente — com danças e música de DJ e de percussionistas — contando ainda com: leitura de contos, jogos, ioga e oficinas (construção de ninhos, reutilização de objetos, showcooking, aulas de culinária…). Pelas 20h30, está agendado um concerto semiacústico e intimista, de cerca de 30 minutos, da cantora Selma Uamusse, cujo repertório inclui influências de jazz, soul, rock e diferentes ritmos africanos.

 

O evento ficará ainda marcado pela inauguração de uma obra de arte oferecida pelos artistas urbanos Edis One e Pariz One à cidade. Trata-se de um mural gigante que será pintado no exterior do edifício dos bombeiros contíguo ao mercado. O tema abordado será como a exploração exaustiva dos recursos a nível alimentar está a matar o Planeta. Adultos e crianças são convidados a ajudar a finalizar este projeto no próprio dia.

 

Pela primeira vez, o formato escolhido foi o arraial, pois, como defende a diretora-executiva da ANP|WWF, Ângela Morgado, “com esta diversidade de atividades provamos que pequenas ações podem ter grande impacto”. E acrescenta: “Só conseguimos combater os efeitos das alterações climáticas, se alterarmos os nossos hábitos. Mas a mudança de comportamentos, para ser efetiva, não deve ser radical nem uma obrigação. Deve ser exequível no dia a dia de cada um, fazendo o que mais gostamos.”

 

No Mercado de Alvalade vai ainda ter lugar o célebre apagão, que em mais de 190 países e territórios acontecerá entre as 20h30 e as 21h30 (hora local). Este momento será, à partida, protagonizado pelo presidente da Câmara de Lisboa, Carlos Moedas, e pelo Presidente da Junta de Freguesia de Alvalade, José Amaral Lopes, que, com a ajuda da mascote da WWF (o panda), irão desligar um enorme e simbólico interruptor.

 

À semelhança das edições anteriores, dezenas de edifícios e monumentos vão desligar as suas luzes durante a Hora do Planeta, num ato simbólico em prol da natureza.

 

MAAT EM lISBOA

Apagão desde 2007

Tendo começado como um evento simbólico de apagar de luzes em Sydney em 2007, a Hora do Planeta, é agora celebrada em mais de 192 países e territórios como um momento global de solidariedade pelo planeta.

 

O movimento é hoje a maior plataforma sobre ação climática e ambiental em todo o mundo. À medida que a biodiversidade global diminui, a Hora do Planeta concentrará os seus esforços em canalizar o apoio desta ação para a proteção da biodiversidade e da natureza.

 

Na última década, a Hora do Planeta inspirou milhões de pessoas promovendo o apoio e participação em projetos importantes relacionados com o clima e com a conservação, liderados pela WWF, e que ajudaram a impulsionar a política climática, a consciencialização e a ação.

 

 

Artigo anterior

Termas portuguesas: águas que cuidam do corpo e da alma

Próximo artigo

Como a homeopatia ajuda a combater as alergias de primavera