Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Hora do Planeta: no dia 26 de março desligue as luzes às 20h30

Hora do Planeta: no dia 26 de março desligue as luzes às 20h30

A Hora do Planeta convida todas as pessoas e entidades a nível mundial a desligarem as suas luzes durante uma hora, como apoio à proteção do ambiente. Este ano o evento decorre a 26 de março.

Pinterest Google+
PUB

A Hora do Planeta, o histórico evento da WWF dedicado à consciencialização sobre as alterações climáticas, irá acontecer no dia 26 de março às 20:30, hora local. O evento pede a todos para apagarem a luz durante uma hora para mostrarem o seu compromisso com o planeta, onde quer que estejam.

 

A Hora do Planeta irá juntar, mais uma vez, milhões de pessoas em todo o mundo, para uma ação simbólica em defesa da natureza. O maior movimento global pelo ambiente pretende mobilizar cidadãos, empresas e governos para fazerem parte da discussão, mas sobretudo das soluções necessárias para garantir um futuro sustentável e com qualidade para todos.

 

Caminhada a favor do restauro florestal

Por cá, este ano, o  evento está de volta presencialmente, com um trail urbano e caminhada no Parque Florestal de Monsanto, no dia 26 de março, cuja inscrição reverterá para projetos de restauro florestal.

 

A iniciativa pretende apelar à necessidade de uma lei europeia robusta, capaz de restaurar a natureza e recuperar a saúde dos ecossistemas dos quais dependemos e que estão já muito danificados. Para mostrar ao  Governo que os cidadãos apoiam a Lei do Restauro que será apresentada em março pela Comissão Europeia, e posteriormente discutida entre os Estados-membros para a sua adoção, foi criada uma petição que está disponível no site oficial da Hora do Planeta.

 

VEJA TAMBÉM: LINCE-IBÉRICO REPRESENTA UMA HISTÓRIA DE SUCESSO NA RECUPERAÇÃO DE ESPÉCIE AMEAÇADA

 

Para Ângela Morgado, diretora executiva da ANP|WWF, este é «um momento importante em que os cidadãos e cidadãs são chamados a tomar uma posição pública e a defender a natureza. A lei que está a ser preparada tem o enorme potencial não só de  travar a destruição dos ecossistemas a que  assistimos atualmente, mas também de restaurar o que já destruímos, devolvendo habitats e protegendo as espécies dos efeitos nefastos e cada vez mais visíveis das alterações climáticas. Precisamos que o nosso Governo defenda esta lei e se comprometa com a aplicação de medidas eficazes para colmatar os enormes danos que o planeta já apresenta».

 

O evento da Hora do Planeta em Portugal promove este ano o contacto com a natureza no Parque Florestal de Monsanto, numa caminhada e corrida urbana  em 2 modalidades: um trilho longo de 10 a 12 quilómetros, e um trilho curto de 4 a 5 quilómetros. O ponto de partida e de chegada será o topo do Parque Eduardo VII, onde decorrerá, às 20h30, o “apagão” dos monumentos lisboetas.

Todos os anos, são vários os municípios que se juntam à Hora do Planeta e desligam simbolicamente a iluminação dos seus edifícios mais emblemáticos. A edição deste ano conta já  com 20  municípios que se comprometeram a apagar as luzes dos seus monumentos. Em Lisboa, o  MAAT e o teatro Lu.Ca estão entre os espaços que irão aderir.

 

MAAT EM lISBOA

Apagão desde 2007

Tendo começado como um evento simbólico de apagar de luzes em Sydney em 2007, a Hora do Planeta, é agora celebrada em mais de 192 países e territórios como um momento global de solidariedade pelo planeta.

 

O movimento é hoje a maior plataforma sobre ação climática e ambiental em todo o mundo. À medida que a biodiversidade global diminui, a Hora do Planeta concentrará os seus esforços em canalizar o apoio desta ação para a proteção da biodiversidade e da natureza.

 

Na última década, a Hora do Planeta inspirou milhões de pessoas promovendo o apoio e participação em projetos importantes relacionados com o clima e com a conservação, liderados pela WWF, e que ajudaram a impulsionar a política climática, a consciencialização e a ação.

 

 

Artigo anterior

Vinhos a Descobrir leva mostra nacional ao Porto

Próximo artigo

Erros que danificam o seu cabelo