Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»Hardballing: o novo fenómeno dos encontros amorosos

Hardballing: o novo fenómeno dos encontros amorosos

A ideia consiste em declarar as intenções ao outro durante ou antes do primeiro encontro, de forma a simplificar o processo, alinhando expectativas e reduzindo frustrações.

Pinterest Google+
PUB

Nos dias de hoje, existem inúmeras aplicações de encontros amorosos utilizados pelas pessoas com objetivos diferentes: há quem procure um relacionamento duradouro, uma paixão, uma aventura pontual, ou uma noite “escaldante e tórrida” de sexo. No entanto, apesar do objetivo ser diferente o princípio é o mesmo, conhecer alguém novo. Diria provavelmente que é o sonho para 2023 da maioria das pessoas.

 

Mas  neste processo de conhecimento, raramente se sabe a verdadeira intenção do outro, o que procura, o que como parece óbvio prejudica claramente o sucesso de uma futura relação. Objetivos diferentes, relações diferentes. Mas parece existir uma solução.

 

Estamos em 2023 e o novo ano reforçou a tendência que o ano velho já vinha a ditar, o hardballing veio para ficar.

 

VEJA TAMBÉM: GHOSTING: O FENÓMENO DO MOMENTO

 

Mas afinal o que é hardballing?

Hardballing pode traduzir-se por “jogar pesado”, dado que o seu objetivo é ir direto à questão, sem muitos jogos ou rodeios, descomplicar todo o processo associado aos encontros amorosos e tornar evidente a intenção e objetivo do que pretende da pessoa que se vai conhecer. A ideia base consiste em declarar as intenções ao outro durante ou antes do primeiro encontro, de forma a simplificar o processo, alinhando objetivos e expectativas reduzindo assim desilusões, conflitos e frustrações.

 

Este fenómeno começou a ganhar força durante a pandemia e consolidou-se no ano que agora deixámos. Surge para minimizar fenómenos como “ghosting”, em que a pessoa desaparece de um dia para o outro sem uma mensagem ou justificação e tem como premissa básica a clarificação.

 

São três os pilares que caracterizam o hardballing: honestidade, sensação de controlo e flexibilidade.

 

A honestidade é o pilar que sustenta este fenómeno. A pessoa deve informar as suas intenções reais, aquilo que pretende com o encontro ou da relação. A honestidade e consistência nas intenções, são duas dimensões que podem poupar tempo e frustrações a quem as utiliza. No fundo, existe responsabilidade emocional perante o próprio e os outros, evitando assim dissabores e acima de tudo magoar e desiludir o outro.

A honestidade ajuda a aumentar a sensação de controlo, como um fenómeno de proteção perante possíveis relacionamentos fora dos objetivos desejados. Com este fenómeno combate-se os encontros “às cegas” mergulhados num mar de expectativas por vezes irrealistas que aumentam a sensação de frustração e a “crença de defeito”.

 

A flexibilidade é fundamental neste processo, pois a intenção pode mudar e isso não é errado. Alguém pode declarar a intenção de ter uma aventura de um dia, no entanto, após conversas com a outra pessoa online, desenvolverem-se sentimentos e emoções inesperados, levando a uma mudança de intenção.  O que se segue de seguida é básico, apenas comunicar a mudança de intenção.

 

O que pensa sobre isto? Não seria tudo muito mais fácil se fosse honesto consigo e com os outros. Simples, não? Apenas dizer o que pretende do outro, sem rodeios, sem permitir o criar de expectativas irrealistas e levar a frustrações desnecessárias.

 

Será este comportamento um ato de coragem ou simplesmente algo que devia pautar a nova vida, ser honesto.

 

Pense nisso, afinal nenhuma herança é tão valiosa como a honestidade.

Artigo anterior

Varizes pélvicas: uma realidade feminina que importa conhecer

Próximo artigo

Estação das sopas: deixe-se levar pela criatividade portuguesa