Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»Guia para as novas plataformas de redes sociais em 2024

Guia para as novas plataformas de redes sociais em 2024

Apresento-vos 10 redes sociais, mas quase que podiam ser 100!

Pinterest Google+
PUB

Como está a memória dos vossos telemóveis? Ainda têm espaço para instalar novas app ’s? Mais importante, querem espaço para novas redes sociais? 📱

 

Todos os anos surgem mais e mais redes sociais que prometem vir destronar as plataformas já estabelecidas. Em 2023 a rede social que apresentou um crescimento mais rápido foi a BeReal que também já falei nesta rubrica (ver artigo BEREAL: VIVE A VIDA TAL COMO ELA É E VÊ OS TEUS AMIGOS COMO ELES SÃO DE VERDADE).

 

O Instagram tem resistido, apesar de vários rumores do seu fim, e continua forte. Com os novos recursos extras como o Threads, Meta Verified e muito mais, há muito ainda por onde explorar. O Tik Tok também não parece ter o fim anunciado e mantém-se muito popular.

 

Já o mesmo não se pode dizer de X (ou Twitter) que desde a aquisição por Elon Musk no final de 2022 viu anunciantes e investidores a sair e procurar alternativas, apesar de que ainda não haver nenhuma (verdadeiramente) à altura. Mas, existe um mundo de novas redes para explorar e não convém ficar encostado à sombra da bananeira 🌴 a vê-las passar. Nem todas servirão para fins comerciais, mas convém estar atento às novidades (quer sejamos criadores de conteúdos quer sejamos anunciantes).

 

VEJA TAMBÉM: ESTARÁ O FORTNITE A REVOLUCIONAR O MARKETING?

 

Então, quais são as novas redes sociais a que devemos prestar atenção em 2024? Enumero apenas 10 de uma lista infindável. Algumas são recentes, outras nem por isso, mas todas têm potencial de crescimento em 2024 – pelo menos assim preveem os estudiosos “da coisa”.

 

  1. Instagram Threads – esta app permite partilhar atualizações de texto sobre os interesses do utilizador. É semelhante ao Twitter, contudo possui botões de partilha de posts, gostos e comentários; entrou na EU em dezembro de 2023 pelo que o potencial de crescimento em 2024 é muito grande. Ainda assim já tem 120 milhões de utilizadores sendo a rainha do Threads a Selena Gomez.
  2. Lemon8 – é vista como a app que pode substituir o Instagram ou o plano B para o dia em que o TikTok for banido nos EUA; propriedade da ByteDance (a mesma do TikTok) é uma experiência que é um misto de Pinterest e Instagram e promete ser a próxima grande novidade das aplicações focadas em lifestyle.
  3. Bluesky – criada pelo cofundador do Twitter, Jack Dorsey, é uma plataforma apenas para convidados, que funciona de forma semelhante ao Twitter. O uso é gratuito, mas pode pagar-se um extra para não ver publicidade (quase com o ‘Spotify Premium’); desde o lançamento em fevereiro de 2023, o Bluesky já conquistou mais de 2 milhões de utilizadores.
  4. Damus – tal como a Bluesky é uma plataforma descentralizada e criptografada que segue algumas funcionalidades do Twitter. Para já só pode ser utilizada em equipamentos Apple e é gratuita, contudo oferece aos utilizadores a possibilidade de dar gorjetas ou presentear as suas contas favoritas. Tem como ponto forte o fato de não ter algoritmos, permitindo aos utilizadores seguirem apenas os seus interesses.
  5. Twitch – não sendo uma plataforma “nova” é apenas conhecida entre os jogadores de vídeo jogos. É uma plataforma de streaming de vídeo onde os criadores transmitem conteúdo ao vivo para os seus públicos. Embora os jogos ainda dominem a plataforma, os streamers criam todo o tipo de conteúdo: programas de culinária, tutoriais de maquilhagem e apresentações musicais. Num único trimestre, os utilizadores do Twitch assistiram a 6,1 bilhões de horas de conteúdo em streaming. À medida que continua a expandir o seu alcance para além da comunidade de jogos, as marcas têm mais oportunidades de alcançar públicos através da plataforma. As empresas podem criar os seus próprios canais de marca, fazer parcerias com influenciadores do Twitch ou comprar anúncios.
  6. Discord – é uma plataforma focada em chat, também popular entre os jogadores de vídeo jogos. Permite transmitir jogos, mas também utilizar recurso de vídeo, áudio e texto para conversa. Bastante popular entre as comunidades NFT e criptográfica. Embora não venda espaço publicitário as marcas podem marcar presença criando os próprios canais ou servidores (i.e., coleções de canais relacionados sobre um tópico).
  7. Clubhouse – é um aplicativo áudio que oferece salas de chat onde os utilizadores podem entrar para ouvir conversas ao vivo. Esta app iniciou em modo restrito apenas para convidados, mas em 2021, quando foi aberta a todos, havia uma lista de espera de 10 milhões de pessoas. Atualmente tem 3,5 milhões de utilizadores ativos.
  8. Caffeine – é uma plataforma de transmissão em direto de jogos, desporto e outros conteúdos de entretenimento. Conta com parceiros bem conhecidos, como a Disney e a Fox. Estas parcerias dão ao serviço uma sensação um pouco mais corporativa em comparação com comunidades de streaming mais orgânicas, o que lhe confere um atributo distintivo. Este ano, Caffeine e Twitch uniram-se para transmitir as celebrações do pré-jogo do ‘Super Bowl’. Tem também integrado o talk show interativo Fox Soul sobre a cultura afro-americana. Algumas celebridades têm canais próprios: Drake além de ter jogado Fortnite no Twitch com Ninja, também tem um canal pessoal no Caffeine, assim como outros rappers como Eric B. & Rakim e Offset.
  9. Whisper – a app dos segredos 😊 é um cruzamento entre Snapchat e Twitter. Os utilizadores do Whisper podem publicar confissões (verdadeiras ou ficcionadas), de forma totalmente anónima, sobrepondo texto a uma imagem. Nesta plataforma não há seguidores, amigos ou perfis. A app usa a localização das pessoas e permite que os utilizadores adicionem um grupo ou escola, mas não permite a procura por outros utilizadores. A principal forma de comunicação com alguém na plataforma é respondendo aos seus Whispers, o que pode ser feito enviando o próprio Whisper ou mesmo através da função de chat. Os adolescentes gostam de Whisper porque permite-lhes libertar emoções acumuladas sem se preocuparem com julgamentos às suas opiniões.
  10. Mastadon – mais uma plataforma que ganhou com a compra do Twitter por Elon Musk. Ainda não se sabe se os utilizadores permanecerão por lá, mas é definitivamente uma alternativa ao Twitter que deve estar no radar dos profissionais de marketing. Nesta plataforma (gratuita e de código aberto) os utilizadores podem partilhar atualizações de texto, imagem e vídeo com os seguidores, seguirem-se mutuamente, conversar e “gostar”. Ao contrário do Twitter, o feed de notícias do Mastodon é puramente cronológico (sem um algoritmo) e atualmente não tem opções de publicidade. Pode ser um desafio para as marcas, mas também uma oportunidade de contactar com um nicho de público utilizando técnicas de envolvimento orgânicas.

 

(Fico sempre curiosa sobre os nomes que estas app’s terão no mercado nacional. Seria bem mais divertido se fossem traduzidas à letra 😃)

 

Podia continuar por aqui fora a listar plataformas de redes sociais para todos os gostos e feitios, mais lúdicas ou menos, mais picantes ou menos, mais educativas ou menos porém, não temos mais caracteres 😅(creio que já perceberam a ideia, certo?). Há que estar muito atento! 👀

 

Muitas destas redes serão certamente apenas para nichos, contudo, é importante que as marcas as conheçam e estejam atentas à sua evolução, aproveitando a oportunidade para se reinventar e chegar até públicos que antes não teriam pensado ser possível.

 

Há um mundo para explorar e, se querem atingir o maior número de pessoas da forma mais eficiente, devem escolher bem as plataformas onde querem estar pois elas consomem muito tempo e dinheiro. Focar nas principais redes sociais para começar – o velhinho Facebook, o Twitter, o Instagram, o Youtube e o Pinterest – que não irão desaparecer tão cedo pode ser uma boa estratégia. Manter-se atento às novas plataformas e, havendo tempo e dinheiro, explorar este mundo novo ainda por testar, pode ser aquele extra que a vossa marca precisa.

 

Janeiro está quase no fim. 📆 Não se deixem dormir. 😴 Não há uma segunda oportunidade para fazer o ano bem feito (até pode haver, mas não era tão poético). 📈

 

 

 

Artigo anterior

Desporto, voluntariado, cursos? Tire o máximo partido do seu tempo livre

Próximo artigo

Escolher a sobremesa primeiro pode levar a refeições mais saudáveis