Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»Grelina: o nome da fome é feminino e só trabalha de noite

Grelina: o nome da fome é feminino e só trabalha de noite

Pinterest Google+

Chama-se grelina (1) e está cientificamente classificada como a hormona da fome.

 

O seu equilíbrio depende da produção da melatonina e do estado de saúde do nosso laboratório da felicidade, o intestino.

 

Ao escrever sobre como preservar a saúde integral com qualidade de vida, através do equilíbrio holístico e pela visão da naturopatia científica, é importante abordar uma problemática que se tornou um flagelo social no Séc. XX, a obesidade.

 

Ser gordo ou magro não depende apenas do que se come, mas também de como se come, além de outros fatores (2).

 

É de vital importância que se façam refeições onde possamos comer com calma e num ambiente tranquilo. Devemos mastigar muito bem os alimentos para não comermos mais do que o necessário e facilitarmos o trabalho da digestão.

 

Ao comermos desta forma, estaremos a permitir que a glicemia (3) se eleve e avise o centro de saciedade do nosso cérebro que estamos saciados.

 

Enquanto dormimos, os nossos intestinos organizam-se e tornam-se numa empresa de limpezas noturnas, do género dessas que cuidam dos grandes escritórios.

 

Quando de dia regressamos ao nosso local de trabalho, está tudo brilhante, cheiroso e nós ficamos felizes porque alguém, cujo nome desconhecemos, cuidou de tudo para nós, enquanto dormíamos.

 

A grelina é o nome desta nossa faxineira da noite e, se a sua quantidade não for produzida com qualidade, ela aumenta a nossa vontade de ingerir comida e favorece a obesidade.

 

As suas células produtoras estão, no estômago, no duodeno, no íleo, no cólon e no hipotálamo.

Artigo anterior

Alexandra Moura outono/inverno 2016/17

Próximo artigo

Passatempo ‘Truques Antigos para Tempos Modernos’