Home»BEM-ESTAR»COMPORTAMENTO»Ghosting: O fenómeno do momento

Ghosting: O fenómeno do momento

Cada vez mais chegam aos consultórios dos psicólogos pessoas vítimas de ghosting. Uma experiência dolorosa, por vezes, sem motivo aparente, mas que tem impacto direto na autoestima.

Pinterest Google+
PUB

Mas, desenganem-se, este fenómeno do ghosting (abandonar alguém sem dar qualquer explicação) não ocorre apenas nos relacionamentos amorosos. Também é comum entre amigos, nas relações profissionais, tornando-se hoje quase a “normalidade”.

 

Embora tenha uma denominação moderna, na verdade define uma prática antiga. Ele sempre aconteceu, tanto nas relações amorosas como em qualquer outro tipo de vínculo.  No entanto, hoje, assume formas diferentes e tornou-se mais fácil, vulgarizando-se. É simples, basta não atender o telefone, bloquear nas redes sociais ou “não dar vista” no WhatsApp.

 

Desaparecem de um dia para o outro por vontade própria e sem dar qualquer explicação, deixando a dúvida do que aconteceu, o que ocorreu para que o desfecho fosse este.  A dúvida fica, aquela pessoa que pensávamos conhecer e em quem depositámos toda a nossa confiança desapareceu sem que saibamos o porquê.

 

VEJA TAMBÉM: TÉRMINO DE UMA RELAÇÃO: FALHA OU RECOMEÇO?

 

Mas como aceitar este fenómeno? O que origina que aquele amigo com quem tínhamos tanta ligação e em quem confiávamos não quer ser mais nosso amigo? O que leva a que, depois daquela saída única, não quer mais nenhum contacto? A resposta é complexa e provavelmente deve-se a um conjunto de fatores.

 

Mas cortar um relacionamento sem explicação revela sempre uma certa imaturidade pessoal.  As prioridades são claramente outras. É possível que, por um tempo, a relação tenha sido enriquecedora, mas de repente deixou de ser suficiente.

 

Outro facto óbvio é que há aspetos nossos dos quais o outro provavelmente não gostou e isso não tem de ser necessariamente um problema. Pense que, em regra, o desconforto ou medo de ser honesto leva o outro a escolher o ghosting. Muitas pessoas que fazem ghosting sabem que a melhor coisa a fazer seria ser honesto e ter uma conversa. No entanto, a vergonha e o medo de como o outro pode reagir fazem com que se opte pela estratégia mais simples: desaparecer e não responder às mensagens.

 

De repente, deixam-nos no meio do deserto sem explicação, gerando a sensação de “estar perdido”.

 

Mas, como agir perante esta realidade?

Em primeiro lugar, desligue o achómetro. Sem falar com o outro não vai saber o que esteve na origem do fenómeno de ghosting. Por isso, não crie cenários, nem invente realidades.  Tenha em mente que a culpa não está em si, está na pessoa que pratica o ghosting, que possui uma evidente falta de maturidade e honestidade.

 

Em segundo lugar, tenha a certeza de que está tudo bem. Converse com terceiros e espreite as suas redes sociais, para perceber se está tudo ok.  Assim que perceber que a pessoa não quer responder ou estabelecer contato consigo, desista e recomece.  Não fique prisioneiro do passado.

 

Por fim, tenha em mente, as verdadeiras relações ficam, as falsas são como as folhas que caem das árvores. No final, o vento e a chuva levam-nas embora.

 

 

 

Artigo anterior

Vinho do Porto de 1952 engarrafado em homenagem à Rainha Isabel II

Próximo artigo

Cuidados a ter com o cabelo no inverno