Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Funchal no top 3 das cidades com melhor qualidade de ar na Europa

Funchal no top 3 das cidades com melhor qualidade de ar na Europa

Novo visualizador da qualidade do ar urbano europeu, da Agência Europeia do Ambiente, permite consultar níveis de poluição atmosférica por cidade. Os últimos dados indicam que as três cidades da Europa mais limpas em termos qualidade do ar são a Umeå, na Suécia, Tampere, na Finlândia, e Funchal, em Portugal.

Pinterest Google+
PUB

A Agência Europeia do Ambiente (AEA) acaba de lançar um novo visualizador da qualidade do ar urbano europeu, onde é possível consultar a qualidade do ar dos últimos dois anos na cidade em que vive e compará-la com outras cidades da Europa. Entre 2019 e 2020, as três cidades da Europa mais limpas em termos qualidade do ar foram Umeå, na Suécia, Tampere, na Finlândia, e Funchal, em Portugal. As três mais poluídas foram Nowy Sacz na Polónia, Cremona na Itália e Slavonski Brod na Croácia.

 

No novo visualizador, as cidades são ordenadas da mais limpa para a mais poluída, com base nos níveis médios de partículas finas, ou PM2.5, dos últimos dois anos.

 

Das 323 cidades incluídas no visualizador, 127 são classificadas com boa qualidade do ar, o que significa que o nível de poluição fica abaixo da diretriz para exposição prolongada a PM2.5 de 10 microgramas por metro cúbico de ar (10 μg/m 3), estabelecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS).  A União Europeia estabeleceu o valor limite anual de 25 μg/m3 para PM2.5, no âmbito das políticas destinadas a proporcionar ar limpo na Europa.

 

O visualizador classifica a qualidade do ar a longo prazo como péssima se os níveis de PM2.5 forem iguais ou superiores a este valor limite, estando cinco cidades na Polónia, Croácia e Itália incluídas nesta categoria, informa a AEA em comunicado.

 

VEJA TAMBÉM: CE PASSOU «CHEQUE EM BRANCO» A INVESTIMENTOS QUE VÃO AGRAVAR RISCOS AMBIENTAIS EM PORTUGAL, DIZ ANP|WWF

 

As partículas finas são o poluente atmosférico com maior impacto na saúde, podendo causar mortes prematuras e doenças. O visualizador fornece informação sobre a qualidade do ar a longo prazo em cada cidade. A exposição prolongada a PM2.5 provoca doenças cardiovasculares e respiratórias.

 

O ar poluído mata

Apesar da melhoria acentuada da qualidade do ar verificada na Europa ao longo da última década, a mais recente avaliação anual da qualidade do ar feita pela AEA concluiu que, em 2018, a exposição a partículas finas causou cerca de 417 000 mortes prematuras em 41 países europeus.

 

«Embora a qualidade do ar tenha melhorado significativamente nos últimos anos, a poluição atmosférica continua a ser persistentemente elevada em muitas cidades europeias. Este visualizador da qualidade do ar urbano permite ao cidadão consultar de uma forma fácil a situação da sua cidade em matéria de poluição atmosférica, em comparação com outras. O visualizador fornece informações concretas e locais que podem empoderar os cidadãos a instarem as autoridades locais a resolverem estes problemas. Isto ajudar-nos-á na concretização dos objetivos da UE em matéria de poluição zero», declara Hans Bruyninckx, diretor executivo da AEA.

 

Como funciona o visualizador

O visualizador fornece dados sobre os níveis de partículas finas em mais de 300 cidades de países membros da AEA, com base nos dados que estes comunicam à AEA ao abrigo das diretivas relativas à qualidade do ar ambiente.

 

Os dados provêm de medições de PM2.5 efetuadas por mais de 400 estações de monitorização em zonas urbanas e suburbanas. Estas estações proporcionam uma imagem robusta da exposição da população à poluição atmosférica.

 

A tabela classifica as cidades europeias de acordo com os níveis médios de partículas finas nos dois últimos anos completos. Futuramente, a AEA irá investigar a integração de outros poluentes atmosféricos importantes no novo visualizador.

 

VEJA TAMBÉM: HÁ 53 PRAIAS EM PORTUGAL COM ZERO POLUIÇÃO

 

O visualizador inclui os seguintes níveis de qualidade do ar:

– Bom para níveis de partículas finas inferiores a 10 μg/m3, a directriz definida pela OMS;

– Médio para níveis iguais ou superiores a 10 e inferiores a 15 μg/m3;

– Mau para níveis iguais ou superiores a 15 e inferiores a 25 μg/m3;

– Péssimo para níveis iguais ou superiores a 25 μg/m3, o valor-limite da União Europeia.

 

Entretanto, se quiser saber qual é a qualidade do ar da sua cidade neste preciso momento, consulte o Índice Europeu de Qualidade do Ar. Este índice apresenta informações sobre a qualidade do ar nos últimos dois dias e uma previsão de 24 horas, juntamente com recomendações de saúde para uma exposição de curto prazo à poluição atmosférica. Abrange também uma gama mais vasta de poluentes atmosféricos, incluindo partículas, dióxido de azoto, dióxido de enxofre e ozono.

 

 

 

Artigo anterior

Sumos e batidos: bebidas nutritivas e naturais para o verão

Próximo artigo

Sofre de acne? Conheça os cuidados especiais a ter durante o verão