Home»LAZER»DICAS & VIAGENS»Forte de S. Filipe: a beleza de uma fortaleza inspirada num castelo

Forte de S. Filipe: a beleza de uma fortaleza inspirada num castelo

Chamam-lhe Castelo de Setúbal por engano, mas é na realidade uma fortificação militar erigida no século XVI. Mas o curioso é que este engano não está assim tão longe da realidade, já que este forte que entremeia a cidade de Setúbal e a serra da Arrábida e com uma vista de longo alcance sobre o mar foi na realidade inspirado no Castelo de São Telmo, em Nápoles, Itália, o único castelo do mundo em forma de estrela de seis pontas.

Pinterest Google+

Localizado numa zona privilegiada, entre o final da cidade de Setúbal e o início do Parque Natural da Serra da Arrábida, a sua posição dominante e elevada permite uma vista panorâmica sobre a cidade, o rio Sado, Troia, o oceano Atlântico e a Serra da Arrábida.

 

Para lá chegar, é necessário ir até ao final da Avenida Luisa Todi e subir de carro até às imediações da fortificação, onde existe um parque de estacionamento. A porta de entrada faz-nos continuar a subir por uma escadaria ladeada por quadros históricos e flores. Lá chegados, abre-se a tão aguardada vista, possível de explorar por inúmeros ângulos.

 

O Forte de S. Filipe é atualmente um dos pontos de atração turística da cidade. Foi construído no século XVI e tem uma forma polígona irregular composta por seis bastiões, típicas das estruturas militares da época, mas inspirado no Castelo de São Telmo, em Nápoles, Itália, o único castelo do mundo em forma de estrela de seis pontas.

 

VEJA TAMBÉM: OSTRAS, O SUPERALIMENTO QUE ESTÁ DE VOLTA AO SADO

 

A sua construção ocorreu nos tempos do domínio espanhol sobre Portugal (1580 – 1640). O início da sua construção, em 1582, coincide assim com o início da governação de D. Filipe II de Espanha, I de Portugal, em terras lusas. E segundo informação divulgada pelo forte, a fortificação foi construída não tanto para defender a cidade dos perigos que poderiam surgir do mar, mas mais para impor respeito e manter fiel a guarnição militar. Terá sido o próprio rei a lançar a primeira pedra da sua construção, demonstrando assim a importância da região e fortalecendo assim o seu poder político.

 

Com a restauração da independência portuguesa, em 1640, o forte torna-se uma prisão. Ainda por lá se veem as celas fundas, através de buracos gradeados vistos de cima do forte. Mais tarde, foi aqui construída a casa do governador de Setúbal, que viria a ser destruída num incêndio em 1868. Já no século XX, em 1954, o forte foi incluído no programa das Pousadas de Portugal, tendo aberto ao público em 1965, após as necessárias intervenções.

 

VEJA TAMBÉM: SESIMBRA, UM PARAÍSO PLANTADO ENTRE A SERRA E O MAR

 

Com atividade suspensa desde 2014, devido a instabilidade da encosta, a Pousada de Setúbal vai ser recuperada e duplicar a sua capacidade.  As Pousadas de Portugal anunciaram recentemente o projeto para a reabertura da Pousada de Setúbal no Forte de S. Filipe, com um investimento de um milhão de euros para a remodelação e ampliação desta unidade histórica. Depois de a Câmara Municipal de Setúbal aprovar o projeto, serão necessárias obras com a duração estimada de um ano.

 

Porém, o espaço não está interdito ao público. Na pousada funciona um café, é possível percorrer o forte e apreciar a vista e também visitar a Capela de S. Filipe, totalmente revestida a azulejos azuis e brancos e com imagens da vida de S. Filipe, assinadas pelo azulejista Policarpo de Oliveira Bernardes, em 1736. Veja algumas imagens na galeria acima.

 

 

 

Artigo anterior

Carta de Einstein sobre Deus vai ser leiloada em dezembro

Próximo artigo

Rápido e saudável? Cozinhe num wok