Home»LAZER»DICAS & VIAGENS»Forte de S. Filipe: a beleza de uma fortaleza inspirada num castelo

Forte de S. Filipe: a beleza de uma fortaleza inspirada num castelo

Chamam-lhe Castelo de Setúbal por engano, mas é na realidade uma fortificação militar erigida no século XVI. Mas o curioso é que este engano não está assim tão longe da realidade, já que este forte que entremeia a cidade de Setúbal e a serra da Arrábida e com uma vista de longo alcance sobre o mar foi na realidade inspirado no Castelo de São Telmo, em Nápoles, Itália, o único castelo do mundo em forma de estrela de seis pontas.

Pinterest Google+

Localizado numa zona privilegiada, entre o final da cidade de Setúbal e o início do Parque Natural da Serra da Arrábida, a sua posição dominante e elevada permite uma vista panorâmica sobre a cidade, o rio Sado, Troia, o oceano Atlântico e a Serra da Arrábida.

 

Para lá chegar, é necessário ir até ao final da Avenida Luisa Todi e subir de carro até às imediações da fortificação, onde existe um parque de estacionamento. A porta de entrada faz-nos continuar a subir por uma escadaria ladeada por quadros históricos e flores. Lá chegados, abre-se a tão aguardada vista, possível de explorar por inúmeros ângulos.

 

O Forte de S. Filipe é atualmente um dos pontos de atração turística da cidade. Foi construído no século XVI e tem uma forma polígona irregular composta por seis bastiões, típicas das estruturas militares da época, mas inspirado no Castelo de São Telmo, em Nápoles, Itália, o único castelo do mundo em forma de estrela de seis pontas.

 

VEJA TAMBÉM: OSTRAS, O SUPERALIMENTO QUE ESTÁ DE VOLTA AO SADO

 

A sua construção ocorreu nos tempos do domínio espanhol sobre Portugal (1580 – 1640). O início da sua construção, em 1582, coincide assim com o início da governação de D. Filipe II de Espanha, I de Portugal, em terras lusas. E segundo informação divulgada pelo forte, a fortificação foi construída não tanto para defender a cidade dos perigos que poderiam surgir do mar, mas mais para impor respeito e manter fiel a guarnição militar. Terá sido o próprio rei a lançar a primeira pedra da sua construção, demonstrando assim a importância da região e fortalecendo assim o seu poder político.

 

Com a restauração da independência portuguesa, em 1640, o forte torna-se uma prisão. Ainda por lá se veem as celas fundas, através de buracos gradeados vistos de cima do forte. Mais tarde, foi aqui construída a casa do governador de Setúbal, que viria a ser destruída num incêndio em 1868. Já no século XX, em 1954, o forte foi incluído no programa das Pousadas de Portugal, tendo aberto ao público em 1965, após as necessárias intervenções.

 

VEJA TAMBÉM: SESIMBRA, UM PARAÍSO PLANTADO ENTRE A SERRA E O MAR

 

Com atividade suspensa desde 2014, devido a instabilidade da encosta, a Pousada de Setúbal vai ser recuperada e duplicar a sua capacidade.  As Pousadas de Portugal anunciaram recentemente o projeto para a reabertura da Pousada de Setúbal no Forte de S. Filipe, com um investimento de um milhão de euros para a remodelação e ampliação desta unidade histórica. Depois de a Câmara Municipal de Setúbal aprovar o projeto, serão necessárias obras com a duração estimada de um ano.

 

Porém, o espaço não está interdito ao público. Na pousada funciona um café, é possível percorrer o forte e apreciar a vista e também visitar a Capela de S. Filipe, totalmente revestida a azulejos azuis e brancos e com imagens da vida de S. Filipe, assinadas pelo azulejista Policarpo de Oliveira Bernardes, em 1736. Veja algumas imagens na galeria acima.

 

 

 

Artigo anterior

Xilitol, o doce que trata

Próximo artigo

Rápido e saudável? Cozinhe num wok