Home»AMOR»RELAÇÕES»Filhos evitam divórcio mas potenciam traição

Filhos evitam divórcio mas potenciam traição

Uma pesquisa realizada pelo maior site de relacionamentos extraconjugais do mundo concluiu que a fase mais crítica do casal é aquando do nascimento do primeiro filho

Pinterest Google+

De que forma a existência de filhos pode impulsionar a traição? Em vésperas do Dia Internacional da Família – celebrado a 15 de maio –, o maior site de relacionamentos extraconjugais do mundo inquiriu 13.912 utilizadores e concluiu que a primeira traição coincide, normalmente, com o nascimento do primeiro descendente, tida como uma das fases mais críticas da vida de um casal.

«O nascimento de uma criança é sempre um teste para a maioria dos casais, dado que, por norma, o desejo e o interesse sexual tendem a diminuir durante e depois da gravidez», afirma Noel Biderman, CEO e fundador do AshleyMadison.com.

«As mulheres alegam que não se sentem atraentes e que estão fisicamente condicionadas, ao passo que muitos homens admitem sentir-se desconfortáveis com a existência do feto. É então que decidem recorrer a uma amante, como forma de colmatar a insatisfação sexual», explica o CEO.

Psicólogos especialistas em terapia de casal são unânimes: o nascimento do primeiro filho representa sempre um momento de “crise” para o casal, pelas alterações que traz às suas rotinas, nomeadamente a nível sexual. A comprová-lo, os 38,5% de homens e 31,9% de mulheres inquiridas que admitem que tiverem o seu primeiro affair por volta da altura do nascimento de um dos filhos. Mais de metade dos utilizadores (69,4% dos homens e 78,9% das mulheres) que participaram na pesquisa são pais, na sua maioria de crianças com idades compreendidas entre um e cinco anos (58,7% dos homens e 61,3% das mulheres) e têm pelo menos dois filhos (31,6% dos homens e 35,2% das mulheres).

«Com o nascimento das crianças, o casamento passa a ser um equilíbrio entre as necessidades do casal e as dos mais pequenos. O tempo e a energia outrora gastos a alimentar a relação passam a ser canalizados para os filhos, que exigem muita dedicação. Resultado? Há um risco de afastamento real para o casal, que pode justificar a vontade de trair/a consumação da traição», conclui Biderman.

De realçar que, nos últimos cinco anos, o AshleyMadison.com tem assistido ao aumento do número de utilizadores na faixa etária dos 30-45 anos, idades normalmente associadas ao nascimento do primeiro filho e à existência de filhos pequenos.

Artigo anterior

Como aumentar a temperatura

Próximo artigo

Fomos à Semana Académica de Lisboa 2015