Home»FOTOS»FIA 2018: a maior feira intercultural da Península Ibérica está de volta

FIA 2018: a maior feira intercultural da Península Ibérica está de volta

A Feira Internacional do Artesanato está de volta a Lisboa, entre 23 de junho e 1 de julho, para um encontro de culturas onde se partilham emoções e se revisitam tradições. Marrocos é o país convidado desta 31ª edição, onde é possível tomar contacto com produtos artesanais dos quatro cantos do mundo.

Pinterest Google+

A FIA Lisboa 2018 – Feira Internacional do Artesanato está de regresso. Entre 23 de junho e 1 de julho, os visitantes terão oportunidade de adquirir peças de artesanato únicas, nacionais e internacionais, degustar inúmeros sabores e entrar nas danças e tradições dos quatro cantos do mundo. Veja imagens da edição anterior na galeria acima.

 

A FIA Lisboa, a maior feira de multiculturalidade que ocorre na Península Ibérica e a segunda maior da Europa será, durante nove dias, a plataforma para a promoção da identidade e desenvolvimento dos territórios nacionais e internacionais, tanto a nível económico, como cultural e turístico.

 

VEJA TAMBÉM: MINA DE S. DOMINGOS: REGRESSO AO PASSADO A CÉU ABERTO

 

Nesta 31ªa edição, Marrocos é o país convidado. Com um vasto historial de presenças na feira, este ano Marrocos duplica as dimensões do seu stand, apresentando um espaço de 500 m2 e trazendo consigo expositores do país, para além dos mais de vinte expositores de origem marroquina já confirmados individualmente na feira. Serão mais de 40 os expositores deste país africano que este ano marca também a sua presença pelo 10º ano consecutivo.

 

Para quem é apreciador da arte berbere, além do que habitualmente encontra, este ano vai poder descobrir um espaço de exposição com todo o tipo de artesanato típico marroquino, desde calçado a vestuário, passando pelas artes de tapeçaria, cerâmica e bijuteria. Os visitantes terão igualmente a oportunidade de ver in loco uma oficina de artesãos de calçado, assim como um showcooking com direito a degustação, demonstração de pinturas em henna, o ritual do chá, e um alinhamento musical contínuo, durante todo o certame, de música pop, música clássica andaluz e Gnawa.

 

VEJA TAMBÉM: PARA VISITAR: MARCOS MUNDIAIS HISTÓRICOS E IMPERDÍVEIS

 

Este ano, e pela primeira vez, o evento conta com a participação de países como Timor-Leste, Bulgária, República do Congo e Gana. No total serão mais de 40 países, 600 expositores, 220 deles estrangeiros, dos cinco continentes, entre eles empresas, artesãos nacionais e internacionais, entidades ligadas ao desenvolvimento rural, regional e agentes na área da gastronomia artesanal, tradicional e restauração.

 

Durante nove dias os visitantes têm o mundo inteiro para visitar e experimentar, não só na visita aos stands, como também nas mais de 200 atividades paralelas que se realizam durante todo o evento, organizadas pelos países e entidades presentes. Este ano, e à semelhança de 2017, espera-se a visita de mais de 110 mil pessoas, número com que a feira encerrou as portas no ano passado. A FIA é uma organização da Fundação AIP.

 

 

 

Artigo anterior

Amor de verão: sugestões de programas para o primeiro encontro

Próximo artigo

Os benefícios das gorduras ómega 3 (e porque deve comer sardinhas e cavalas neste verão)