Home»FOTOS»Festival Elementos à Solta junta arte e natureza a 700 metros de altitude

Festival Elementos à Solta junta arte e natureza a 700 metros de altitude

Onze artistas nacionais e três internacionais, de diferentes áreas –olaria, cerâmica, têxtil, desenho e escultura - foram convidados a trabalhar, expor, conversar e conviver com o público, naquela que é a 13ª edição deste festival, na Aldeia de Xisto da Cerdeira, que mostra arte num ambiente intimista a 700 metros de altitude.

Pinterest Google+

Entre 31 de maio e 3 de junho, a Aldeia de Xisto da Cerdeira, Lousã, volta a ser palco do Festival Elementos à Solta, um encontro anual de artes nesta aldeia, tendo este ano como tema “Sempre Água”, o poema de Eugénio de Andrade.

 

No festival, que conta com o apoio da Adxtur e da Câmara Municipal da Lousã tem, há workshops, exposições, música ao vivo, teatro e petiscos na Taberna das Artes. A entrada é livre.

 

O encontro artístico Elementos à Solta acontece há 13 anos na Aldeia de Xisto da Cerdeira e encara este espaço como um laboratório vivo, criando as condições para acolher artistas e conhecimento. Durante estes dias, a criatividade tem o lugar principal num ambiente intimista, rodeado pela natureza, a 700m de altitude.

 

VEJA TAMBÉM: QUER FAZER UMA VIAGEM AOS SABORES DE ANTIGAMENTE?

 

Todos os dias há exposições individuais dos 14 artistas convidados a trabalhar o tema “Sempre a Água”. No primeiro dia do festival será também apresentado o projeto da nova marca “Cerdeira à Mão” e lançada a primeira peça da linha de produtos Cerdeira, o “Ovo Cósmico”, da autoria de Renato Costa e Silva. Esta linha de produtos pretende promover peças de arte criadas por artistas amigos da Cerdeira.

 

Também haverá workshops para crianças e concertos de jazz e música clássica, com Jenny Silvestre (cravo) e António Carrilho (flauta bisel), no dia 1 de junho, e o Trio Jeffery Davis – João Freitas – João Cação, no dia 2 de junho. Veja algumas imagens de edições anteriores na galeria acima.

 

Artigo anterior

Previsões astrológicas para o mês de junho de 2018

Próximo artigo

Conheça os 13 parques naturais portugueses