Home»VIDA»SOCIEDADE»Facebook cria opção para eliminar página em caso de morte

Facebook cria opção para eliminar página em caso de morte

A rede social adicionou uma configuração que dá aos utilizadores a opção de eliminar a conta pessoal em caso de morte ou autorizar alguém a gerir a página

Pinterest Google+

O Facebook anunciou alterações na sua política de gestão de página em caso de morte. A rede social de Mark Zuckerberg vem dar resposta às solicitações dos utilizadores criando a opção de um utilizador ter a conta eliminada, após a sua morte, ou permitir que alguém nomeado por si possa gerir uma parte da conta.

Apenas disponível nos Estados Unidos para já, esta opção vem dar resposta a uma questão que há algum tempo vinha a ser discutida. “Ao falarmos com pessoas que sofreram perdas, percebemos que podíamos fazer mais para apoiar os que estão de luto e aqueles que querem ter uma palavra a dizer sobre o que acontece às contas pessoais depois da sua morte”, pode ler-se no comunicado do Facebook.

A rede social acrescenta: “O Facebook permite estabelecer ligações com família e amigos. Para muitos de nós, é também uma plataforma para lembrar e homenagear os que perdemos. Quando uma pessoa morre, a sua conta pode tornar-se um memorial da sua vida, amizades e experiências.” Se o utilizador optar por autorizar alguém a gerir a sua página, em caso de morte, essa pessoa vai poder publicar um post que aparecerá no topo da timeline, responder a pedidos de amizade e atualizar as fotos de perfil e capa. É ainda opcional dar a este contacto permissão para descarregar um arquivo com as fotos, posts e informação de perfil partilhados. No entanto, não é possível que este contacto entre na conta com a mesma senha ou leia as mensagens.

Nos últimos anos, vários casos mediáticos chamaram a atenção da rede social para esta questão, nomeadamente o caso de um pai que queria usar o Facebook para criar um vídeo de homenagem ao filho mas, por não poder aceder à sua conta, estava impedido de o fazer. Na altura a empresa criou o vídeo e prometeu pensar numa solução para ajudar as famílias em luto. Assim, em 2009 o Facebook criou uma configuração que impedia que referências ao utilizador falecido aparecessem no feed de notícias dos amigos. Mas no que diz respeito à gestão da conta, até agora, em caso de morte, o Facebook transformava a conta numa página básica mas que não podia ser gerida por ninguém.

Por Joana de Sousa Costa

Artigo anterior

Susana Esteves Pinto: “No casamento, o que é tradicional mas sem consistência caiu em desuso.”

Próximo artigo

Primeira sex shop num centro comercial abre no Seixal