Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Exposição mostra arte de doentes de Parkinson

Exposição mostra arte de doentes de Parkinson

Em Portugal, estima-se que existam mais de 20 mil pessoas com esta doença neurodegenerativa, crónica e progressiva, cujas manifestações clínicas surgem, mais frequentemente, depois dos 60 anos. O Dia Mundial da Doença de Parkinson assinala-se a 11 de abril.

Pinterest Google+

A Associação Portuguesa de Doentes de Parkinson (APDPk) inaugura a 11 de abril, Dia Mundial da Doença de Parkinson, no Palácio Baldaya, em Lisboa, uma exposição de arte com cerca de 30 trabalhos realizados por 18 doentes com Parkinson.

 

Em exposição estão trabalhos que vão desde a poesia à pintura e da escultura à fotografia, entre outros. A exposição é de entrada livre e ficará em exibição até ao final do mês de abril. A parceria entre a APDPk e a BIAL tem como o mote “De mãos dadas pela Doença de Parkinson”. A exposição inaugura com uma aula de dança para cerca de 20 pessoas que vivem com esta doença. A aula, conduzida pelo formador e coreógrafo Rafael Alvarez, visa sensibilizar para os constrangimentos que esta doença impõe aos portadores.

 

VEJA TAMBÉM: EQUILÍBRIO FEMININO: FORMAS DE AUMENTAR O ESTROGÉNIO

 

Ana Botas, presidente da APDPk, explica que «o exercício físico é essencial para os doentes de Parkinson, e neste sentido a dança é uma das atividades que mais se adequa, porque estimula os músculos, mas também a criatividade, a autonomia, a memória e o domínio corporal. Com esta aula de dança e com a exposição de trabalhos realizados por pessoas com Parkinson pretendemos sensibilizar todas as pessoas para esta doença e ao mesmo tempo proporcionar momentos de socialização e bem-estar, reforçando a importância da arte para estas pessoas».

 

Em Portugal, estima-se que existam mais de 20 mil pessoas com a Doença de Parkinson, uma doença neurodegenerativa, crónica e progressiva, cujas manifestações clínicas surgem, mais frequentemente, depois dos 60 anos.

 

VEJA TAMBÉM: SABIA QUE PERDER DINHEIRO PODE PROVOCAR MORTE PREMATURA?

 

O diagnóstico da Doença de Parkinson é baseado na observação clínica e pode ser realizado em doentes que apresentem dois de três sintomas principais ou cardinais: tremor em repouso, rigidez muscular e bradicinesia (lentidão nos movimentos). Outros sintomas frequentes são a instabilidade postural, redução da expressão facial e do pestanejar e postura inclinada.

 

A APDPk foi constituída em 1984 e tem por objeto contribuir para melhorar a qualidade de vida dos portadores da doença de Parkinson.  As ações da APDPk centram-se na promoção do conhecimento da doença, nomeadamente entre os profissionais de saúde, e em ações de sensibilização e consciencialização junto do público e apoio aos doentes de Parkinson e seus cuidadores.

 

Artigo anterior

Vaca de raça minhota à prova hoje em Lisboa

Próximo artigo

Roda da Vida: Como está a sua vida hoje?