Home»GLAMOUR»CELEBRIDADES»Exposição de LaBeouf anti-Trump fechada por razões de segurança

Exposição de LaBeouf anti-Trump fechada por razões de segurança

No dia em que o museu anunciou a notícia, LaBeouf partilhou no Twitter o seu descontentamento através da seguinte mensagem: 'O museu abandonou-nos'.

Pinterest Google+
PUB

Na passada sexta-feira, um museu em Nova Iorque fechou uma exposição, co-criada pelo ator Shia LaBeouf, que protestava contra o presidente norte-americano, Donald Trump. A mostra encerrou devido a ameaças à segurança pública e de violência contra a instalação intitulada ‘HEWILLNOTDIVIDE.US’.

 

O ator, junto com dois artistas, instalou uma câmara ao vivo fora do Museu da Imagem em Movimento, em Queens, EUA, no dia da tomada de posse de Donald Trump e incentivou os membros do público a repetir a frase ‘He will not divide us’ (‘ele não nos vai dividir’, em português).  A exposição estava planeada para continuar exposta ao longo do mandato de quatro anos de Trump.

 

Veja também: Desigual revela bastidores de desfile

 

No dia 26 de janeiro, LaBeouf foi preso depois de um desacato com um homem de 25 anos no museu, de acordo com a Reuters. O ator terá puxado o lenço do homem, empurrado e arranhado o rosto.

 

«A instalação começou de forma construtiva,  mas deteriorou-se acentuadamente depois de um dos artistas ter sido preso no local da instalação», expressou o porta-voz do museu, na passada sexta-feira, segundo a Reuters. «No decorrer da instalação, houve dezenas de ameaças de violência e numerosas prisões, de tal forma que a polícia se sentiu obrigada a estar estacionada fora da instalação 24 horas por dia, sete dias por semana».

 

 

Artigo anterior

Sementes de maçã podem ser venenosas

Próximo artigo

Modelo com síndrome de Down lança coleção de roupa na NY Fashion Week