Home»BEM-ESTAR»CORPO»Exercício e dores nas costas

Exercício e dores nas costas

A seleção das máquinas de musculação de acordo com o perfil do aluno deve ser uma preocupação do professor.

Pinterest Google+

Num estudo levado a cabo por 4,9 anos, com 4610 adultos entre os 20 e os 81 anos, concluiu-se que as atividades mais relacionadas com lombalgia, ou dores na zona lombar, são as máquinas de ginásio e os alongamentos (1). Os exercícios menos lesivos foram os pesos livres, calisténicos (exercícios com o peso do corpo) e, curiosamente, as aulas de flexibilidade.

 

Em primeiro lugar, é importante analisar o resultado do estudo, em que os exercícios em máquinas provocaram mais dor lombar do que os com pesos livres (halteres, barras, etc):

 

1 –  A seleção das máquinas de musculação de acordo com o perfil do aluno deve ser uma preocupação do professor. Os bons profissionais têm razões para escolher certas máquinas em detrimento de outras! Quando estamos perante um aluno com hérnias discais lombares, em que o extravasamento é postero-lateral, poderemos não selecionar o Leg-press! Se outro aluno tem um conflito articular no ombro, a máquina de press de ombro também pode não fazer parte da nossa seleção! Ora, esta individualização é fundamental! É SEMPRE fundamental encontrar os melhores exercícios para os nossos alunos, de acordo não só com os seus objetivos, como também com o seu perfil ortopédico! E o aluno deve respeitar isso.

 

Veja também: Truques para acelerar o metabolismo

 

2 – Muitas pessoas poderão julgar que basta um acompanhamento inicial para aprenderem a “mexer nas máquinas” e que não precisam de um professor para nada. Ora este é um grande engano, e acontece muito frequentemente é que o ensino e acompanhamento iniciais não são minimamente suficientes para uma prática segura na utilização de máquinas na sala de musculação e cardiofitness. O problema não é do ginásio ou do professor. A adesão ao treino personalizado ou a pequenos grupos de aprendizagem de movimentos é importante, pelo menos numa fase inicial.

 

3 – O ideal é utilizar as máquinas de forma inteligente, num programa individualizado, seja em fase de adaptação como em fases mais avançadas de treino. Deixe o seu treinador selecionar e enquadrar as máquinas de musculação no seu plano de treino, em que, com certeza, encontrará também exercícios com o peso do corpo e com pesos livres.

 

Quanto aos exercícios com pesos livre, a liberdade de ângulos de execução nestes exercícios permite uma maior individualização. Faz deles a nossa preferência, enquanto treinadores, para a maior parte dos alunos! São sem dúvida mais seguros!

 

Veja também: 10 alimentos para ganhar músculo e perder gordura

 

Outra questão que merece um comentário é: porque é que os alongamentos provocam dores de costas e as aulas de flexibilidade não?

 

Na minha opinião, e já tendo planeado muitas aulas de flexibilidade ao longo da minha vida profissional, prende-se com o facto de que um professor integra numa aula de flexibilidade muitos exercícios respiratórios, posturais, de fortalecimento da coluna, e não mantém os alunos muito tempo nas posturas de alongamento máximo. Normalmente os alongamentos são dinâmicos e combinados com calisténicos executados de forma lenta e concentrada, com respiração bem consciente. Numa aula de flexibilidade, o professor apela constantemente à correção postural. A construção de uma aula planeada por um profissional resulta em algo bastante diferente dos alongamentos feitos por conta própria, por cada praticante, muitas vezes de forma excessiva, totalmente aleatória e desequilibrada.

 

Treine com consciência! Siga a prescrição do seu professor!

 

(1) Sandler R, Sui X, Church T, Fritz S, Beattle P, Blair S. Are flexibility and muscle-strenghtening activities associated with a higher risk of developing low back pain? Journal of Science and Medicine in Sport, 2014.

 

Artigo anterior

Sabe quem anda a espiar o seu Facebook?

Próximo artigo

A casa mais cara (e fantástica, dizem) de sempre dos EUA está à venda