Eu sou…

Pinterest Google+

Hoje gostaria de falar sobre identidade e o impacto que a percepção da nossa identidade tem na nossa vida.
De acordo com o dicionário, identidade é um conjunto de características (físicas e psicológicas) essenciais e distintivas de alguém, de um grupo social ou de alguma coisa.
 
Em PNL, a identidade está neurologicamente acima das nossas crenças, capacidades, comportamento e até do ambiente em que vivemos. E porque é tão importante a ideia que temos acerca da nossa identidade? Porque este ideia ou conceito irá influenciar – muito – aquilo em que escolhemos acreditar, as capacidades que decidimos adquirir e a forma como nos vamos comportar nos locais que frequentamos.
 
Se a ideia que tenho acerca da minha identidade é algo como “Eu sou uma pessoa honesta” irei acreditar em coisas como “É feio mentir”, “Não se deve roubar, nem que seja uma uva no supermercado”, irei procurar profissões em que a honestidade esteja sempre presente e vou comportar-me como uma pessoa honesta nos lugares que frequento.
 
A nossa identidade é influenciada pelas capacidades que adquirimos ao longo da vida. Uma pessoa que tenha uma licenciatura em Direito provavelmente irá identificar-se frequentemente como sendo advogado/a e uma pessoa que tenha uma licienciatura em Engenharia irá identificar-se como sendo engenheiro/a.
A nossa identidade influencia o nosso comportamento. Se a opinião que tenho acerca de mim é “Eu sou uma pessoa divertida”, isso irá determinar a forma como me relaciono com os outros. E é bem diferente do que se eu me definir como “Eu sou uma pessoa séria”.
 
E a identidade pode ser influenciada pela geografia. Uma pessoa que nasceu no Alentejo irá com frequência dizer “Eu sou alentejano/a”, ou “Eu sou português”. Como todos estes exemplos têm o seu próprio sistema de valores, tudo isto influencia a nossa identidade.

Artigo anterior

Hotel do Sado é o primeiro hotel português certificado para receber pessoas com alergias

Próximo artigo

Ed Sheeran ‘despede-se’ das redes socias e do telemóvel