Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Estudo: sim, o dinheiro pode comprar felicidade!

Estudo: sim, o dinheiro pode comprar felicidade!

Um novo estudo revela que as pessoas que usam dinheiro para poupar tempo – e o segredo está aqui - são mais felizes do que as outras. Ou seja, como diz a sabedoria popular, comprar bens materiais não traz felicidade, mas já comprar tempo é afinal muito gratificante.

Pinterest Google+
PUB

A máxima ‘O dinheiro não traz felicidade’ tem de ser revista à luz de um novo estudo realizado pela Universidade da Colúmbia Britânica, no Canadá, e pela Harvard Business School, nos EUA.

 

O estudo, publicado na segunda-feira na revista ‘Proceedings of the National Academy of Sciences’, descobriu que comprar tempo torna as pessoas mais felizes ao contrário do que acontece com a aquisição de bem materiais, que não tem esse efeito.

 

Veja também: Este é o melhor spa do mundo

Essa felicidade adquire-se em coisas simples como pagar a alguém que faça as tarefas domésticas, aderindo a serviços de entrega ou quando se apanha um táxi. Esta poupança de tempo acresce bem-estar e felicidade às pessoas, revela a investigação realizada com mais de seis mil pessoas em quatro países.

 

Numa experiência, deram 40 dólares (cerca de 25 euros) para as pessoas gastarem em duas semanas. Numa semana teriam de comprar algo, como uma t-shirt, na outra semana teriam de adquirir algo que as fizesse poupar tempo. As pessoas revelaram que se sentiram mais felizes na segunda semana, quando conseguiram poupar tempo do que com a aquisição de uma peça. «O dinheiro pode comprar felicidade se o souber gastar bem», comenta Elizabeth Dunn, coautora do estudo e professora de psicologia na universidade canadiana, divulga a agência AFP.

 

Veja também: Como resolver problemas de dinheiro no casal

 

O segredo está em pagar a alguém que faça o trabalho que não gosta de fazer, pois quando as pessoas fazem isso reportam mais satisfação com a vida no geral e mais felicidade nesse dia, acrescenta Ashley Whillans, outra das autoras do estudo da Harvard Business School. Já a compra de bens mátrias não traz essa felicidade esperada.

 

«Não é assim tão caro quando pensamos no custo do nosso tempo. Podemos sempre tentar arranjar mais dinheiro, mas não podemos voltar atrás no tempo», revela Linda Jones, enfermeira em Indianapolis, EUA, que diz que ter uma emprega doméstica foi a que a impediu de ter um esgotamento nos momentos de muito stress da sua carreira. Agora aderiu também à entrega de mercearia em casa.

 

Veja também: ‘World Luxury Spa Awards’ elegem os melhores spas do mundo e alguns são em Portugal

 

 

O ordenado não é de facto expressivo. Ricos ou pobres, usar o dinheiro para poupar tempo tem para eles o mesmo efeito de felicidade, revelam as investigadoras. Porém apenas 28% das pessoas usam o dinheiro para pouparem tempo, numa média de 150 dólares por mês (cerca de 130 euros)

 

Investigações anteriores também revelaram que usar dinheiro para ajudar os outros ou ter boas experiencias, como ir a um spa ou viajar, também faz as pessoas mais felizes do que comprar coisas. O presente estudo foi realizado no Canadá, EUA, Holanda e Dinamarca. Excepto os EUA, os outros três países estão colocados perto do topo no ranking da felicidade a nível mundial.

 

 

 

Artigo anterior

Alguns países estão a dar licenças a mulheres por dores menstruais

Próximo artigo

Descoberto novo tubarão que brilha no escuro