Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Estudo prova que álcool envelhece as células

Estudo prova que álcool envelhece as células

Uma pesquisa realizada no Japão mostra que as pessoas que bebem demasiado álcool estão em maior risco de desenvolver doenças relacionadas com a idade, como demência, cancro, diabetes e problema cardiovasculares.

Pinterest Google+

Quanto mais álcool uma pessoa bebe, mas as suas células envelhecem, sugere um estudo apresentado na reunião científica anual da Sociedade de Pesquisa em Alcoolismo dos EUA, que decorreu em Denver, entre 24 e 28 de junho.

 

Os pesquisadores descobriram que os pacientes alcoólicos registam comprimentos menores dos telómeros – estruturas que impedem o desgaste do material genético e que reduzem de tamanho com a idade -, colocando-os em maior risco de desenvolver doenças relacionadas com a idade, como doenças cardiovasculares, diabetes, cancro e demência.

 

«O nosso estudo mostra que os pacientes alcoólicos têm um comprimento de telómero encurtado, o que significa que beber muito causa envelhecimento biológico a nível celular. É o álcool em vez do acetaldeído que está associado a um comprimento de telómero encurtado», explica Naruhisa Yamaki, investigador da Faculdade de Medicina da Universidade de Kobe, Japão.

 

Veja também: Autoridade americana alerta para riscos dos produtos de crescimento muscular

 

Yamaki e a sua equipa recrutaram 255 participantes nos serviços de tratamento de alcoolismo no Hospital Nacional de Kurihama, em Yokosuka, Japão: 134 pacientes alcoólicos e 121 para controlo de idade ou não alcoólicos, com idades entre 41 e 85 anos. As amostras de ADN, bem como as histórias de consumo e os hábitos, foram recolhidos de todos os participantes.

 

«Nós também encontrámos uma associação entre o encurtamento dos telómeros e a deficiência de tiamina. Esta é conhecida por causar distúrbios nos neurónios, como a síndrome de Wernicke-Korsakoff. Também é possível que o stress por oxidação também possa causar a morte do neurónio», explica.

 

Yamaki acrescentou que é importante para o público entender que o consumo excessivo de álcool tem este efeito, porque «a consciência deste facto fornece informações importantes para que as pessoas vivam as suas vidas de forma mais saudável».

Artigo anterior

Os pedidos de hotel mais estranhos

Próximo artigo

Agências de viagens falham na informação ao consumidor, revela DECO