Home»LAZER»DICAS & VIAGENS»Estudo global comprova que viajar nos torna mais tolerantes

Estudo global comprova que viajar nos torna mais tolerantes

Mais de metade dos portugueses concorda que viajar lhes deu uma visão mais positiva de outras culturas.

Pinterest Google+
PUB

 

A tendência é clara. Viajar faz com que confiemos mais nas outras pessoas. O estudo global desenvolvido pela momondo, que contou com a participação de mais de 7.200 pessoas provenientes de 18 países, revela que existe uma relação entre viajar e ser mais tolerante, sendo que 76% acredita que viajar lhe deu uma visão mais positiva relativamente a outras culturas em geral.

 

De acordo com o estudo, 48% dos inquiridos acredita que atualmente as pessoas são menos tolerantes com outras culturas do que há 5 anos e 65% acredita que haveria menos preconceito no mundo se as pessoas viajassem mais. Para além disso, o estudo revela que a maioria acredita que com mais viagens haveria menos intolerância no mundo (61% dos respondentes) e consequentemente mais paz no mundo (53%).

 

Veja a galeria: Apostamos que ainda não conhece estes locais

 

«Existem inúmeros fatores que definem o quanto confiamos nas pessoas e nos tornam pessoas mais recetivas, e viajar é um dos fatores mais importantes uma vez que contactar com desconhecidos e vivenciar outras culturas faz com que vejamos um mundo que de outra forma não conheceríamos. Aliás, de acordo com o estudo, 59% dos portugueses admite que um dos motivos que os leva a viajar é precisamente o de ganhar novas perspetivas do mundo», refere Miguel Gallo, Head of Markets da momondo.

 

De acordo com a momondo, diversos estudos académicos, entre os quais um desenvolvido pela Stanford University, mostraram que existe uma correlação positiva entre viajar e ser recetivo a outras pessoas; no entanto, tanto quanto se sabe, é a primeira vez que um estudo com esta dimensão e representatividade é desenvolvido sobre este tema em específico.

Artigo anterior

E quando ‘não saber receber’ influencia o sexo

Próximo artigo

Educar não é treinar!