Home»AMOR»RELAÇÕES»Estudo diz que casais traem para evitar divórcio

Estudo diz que casais traem para evitar divórcio

A análise incidiu sobre pessoas casadas pela segunda vez e conclui que estas não querem passar por um segundo divórcio

Pinterest Google+

Há cada vez mais casais a recorrer à traição como forma de manter o casamento, dita a pesquisa efetuada junto de 11.363 utilizadores inscritos no AshleyMadison.com, casados pela segunda vez.

“Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades” e a prova é que em pleno século XXI, a infidelidade, outrora motivo de divórcio, passou a ser encarada como “tábua de salvação” para milhares de relacionamentos. De acordo com a pesquisa, 54% dos homens e 48% das mulheres acreditam que o seu relacionamento extraconjugal é condição chave para manterem uma relação bem-sucedida com a/o parceira/o. Convicção recente, já que 76% dos homens e 84% das mulheres afirmam ter sido fiéis durante o primeiro casamento, apontando a fidelidade como uma das causas do divórcio.

“Quem já passou por uma separação sabe quão doloroso o processo pode ser”, afirma Christoph Kraemer, porta-voz europeu do maior site de relacionamentos extraconjugais do mundo. “Muitos utilizadores chegaram à conclusão que é preferível manterem um affair do que enfrentarem um segundo divórcio, até porque desejam conservar a família unida”, continua. A prová-lo, os 74% de homens e 78% de mulheres inquiridas que não têm dúvidas de que o/s relacionamento/s extraconjugal/ais que mantêm contribui/em para evitar o fim do atual casamento. Afinal de contas, a “falta de sexo e de intimidade com o cônjuge” foi a principal razão apontada por 82% dos homens e 77% das mulheres para o primeiro divórcio.

Quando questionados sobre as motivações que os levam a trair atualmente (segundo casamento), 74% dos homens e 78% das mulheres alegam “querer evitar os problemas emocionais e financeiros de outro divórcio”; 71% dos homens e 74% das mulheres “falta de sexo e intimidade com a/o parceira/o” e 52% dos homens e 66% das mulheres “necessidade de estabelecer uma ligação emocional”. Para terminar, um dado curioso que questiona a eficácia da terapia para ultrapassar crises conjugais: 72% dos homens e 81% das mulheres que admitem já ter recorrido a aconselhamento matrimonial, sentem que a traição é mais eficaz para manter o casamento intacto. “Quem trai está simplesmente a procurar o que lhe falta em casa para se sentir completo, seja sexual ou emocionalmente”, conclui Christoph Kraemer.

Artigo anterior

Daniel Craig é o primeiro embaixador da ONU para a eliminação de minas terrestres

Próximo artigo

Coisas que os homens fazem depois de uma separação