Home»GLAMOUR»LUXOS»Esta ilha privada no Belize está à venda por 63 milhões de euros

Esta ilha privada no Belize está à venda por 63 milhões de euros

Nesta ilha privada com cerca de 16 hectares há seis pequenas cabanas que oferecem vistas deslumbrantes sobre o Mar das Caraíbas.

Pinterest Google+

Possuir uma propriedade à beira-mar ou uma ilha privada própria é considerado o luxo supremo. Atualmente está à venda uma ilha no Belize com vistas deslumbrantes sobre o Mar das Caraíbas. A Long Caye está a ser intermediada pela Engel & Völkers por um preço de cerca de 63 milhões de euros.

 

No coração das Caraíbas: a ilha privada Long Caye oferece total privacidade com um pano de fundo natural único. O Belize é um país da costa oriental da América Central e é conhecido pela sua extrema biodiversidade e ecossistemas únicos. É aqui que o segundo maior recife de coral do mundo encontra as longas e arenosas praias, o estilo das Caraíbas e a cultura dos Maias.

 

VEJA TAMBÉM: DIAMANTES: PORQUE SÃO AS PEDRAS MAIS VALIOSAS DO MUNDO?

 

A ilha fica a cerca de 19 quilómetros (12 milhas) da costa da Península de Placencia, no sul do Belize. A ilha, que mede aproximadamente 16 hectares, é uma das ilhas mais conhecidas da região de Placencia e garante isolamento e intimidade. Na propriedade há um total de seis pequenas cabanas que oferecem vistas deslumbrantes sobre o Mar das Caraíbas. A ilha tem o seu próprio abastecimento de água e eletricidade, bem como uma marina, e com as praias brancas e arenosas, águas cristalinas e magníficos recifes de coral, oferece também condições para desportos aquáticos e pesca. Graças à localização de primeira qualidade e ligações ao continente, a ilha também serve como estância turística.

 

Estes retiros de luxo em locais isolados oferecem aos compradores a oportunidade de se afastarem da agitação do dia a dia. Nestes tempos particularmente turbulentos, muitas pessoas apreciam a absoluta privacidade. Tal como no caso das propriedades de luxo, não há um limite máximo de preço para as ilhas privadas. «O tamanho, localização geográfica, acessibilidade e potencial de desenvolvimento determinam o preço da compra. Os edifícios existentes e as suas comodidades também influenciam o valor do mercado», diz Ron Krueger, managing director da Engel & Völkers Kinsale/Cork.

 

Artigo anterior

COVID-19 triplica taxa de depressão

Próximo artigo

Já mudou a água ao ananás? Locais inéditos que combinam com flores