Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»Esperança em 2021: prevenção em saúde

Esperança em 2021: prevenção em saúde

Os nossos corpos são constituídos por sistemas de energia dinâmicos e estes são afetados pela forma como comemos, pela herança genética, pelos fatores de influência epigenética, pela nossa cultura e pelas relações que vivemos.

Pinterest Google+

A palavra “esperança” remete-nos para a crença emocional, na possibilidade de alcançar resultados positivos relacionados com circunstâncias ou eventos da vida pessoal. Ter esperança requer perseverança, que significa a crença de que algo é possível, mesmo quando as circunstâncias mostram o contrário.  Ter esperança pode ser atribuído também ao significado lato da fé, da crença em algo superior a nós.

 

O novo ano carrega em si 365 dias de esperança, onde cada um precisa de pegar na sua capacidade de resiliência e de perseverança. É chegado o tempo de começar a agir para vencer o medo, a angústia, o desconforto e acima de tudo a insegurança que 2020 nos deu a todos com a pandemia mundial causada pelo vírus da Covid-19.

 

Neste primeiro mês de janeiro do ano de 2021, escrevo esta “Crónica de Bem Viver”, para traçar a nossa jornada de esperança e de fé na crença pelo poder da vida. Uma vida feita de zelo, responsabilidade e cuidados pessoais, para alcançarmos juntos o verdadeiro bem-estar com o nosso maior santuário, o corpo. Ele é a casa que habitamos, é o lugar onde construímos a verdadeira paz, num encontro entre as células, o cérebro dotado de inteligência racional e os órgãos que nos habitam.

 

A paz é um bem valioso, há muito desejada por todas as sociedades e durante gerações e gerações, por todas as culturas do mundo. Este ano, a paz ganhou a sua maior definição, ela precisa de ser sentida no corpo vivo e saudável. Até os beligerantes do mundo pararam as suas guerras para que todos juntos possamos travar a maior das batalhas contra um inimigo invisível, o vírus.

 

E foi aqui que, durante o ano de 2020, a esperança se uniu na mente e na alma de cada um de nós para acreditarmos no poder de cura do corpo.  Crermos no poder de uma vida que se renova através da imunidade inata.

 

Precisamos de ter fé e persistência na forma mais eficaz de combate à doença. É através de ações de prevenção que podemos cuidar e manter a qualidade da nossa saúde. Diariamente a grande maioria das pessoas coloca em risco a sua saúde, sobretudo quando sente falta de esperança.

 

A doença é nosso maior inimigo, mas se olharmos profundamente para nós, esse inimigo é conquistado por todas as ações que temos, a forma como comemos, sem respeito pelo corpo, os pensamentos que criamos, sem foco e sem controle pela construção de melhores atitudes para com o nosso semelhante.

 

Os nossos corpos são constituídos por sistemas de energia dinâmicos, estes são afetados pela forma como comemos, pela herança genética, pelos fatores de influência epigenética, pela nossa cultura e pelas relações que vivemos.

 

Somos o inimigo e o curador. A esperança traz consigo a crença e a confiança, na possibilidade de termos um encontro com a paz do nosso corpo. A saúde é o bem mais valioso que possuímos, por isso, os alimentos são uma fonte de juventude permanente. A saúde e a paz são a mesma coisa. Uma paz feita de saúde plena, com sustentabilidade e respeito pela humanidade, os seus valores e os seus direitos.

Uma confiança no poder do amor ao próximo, numa ação que remete de nós e se expande a todo o planeta. Parece simples, mas tem sido até ao dia de hoje uma das maiores batalhas do ser humano…

 

O amor alcança a fé que em nós cria a esperança de um mundo melhor, onde a saúde será o bem maior, alcançado por todos os seres viventes. Remeta para o seu ego e o seu corpo, este poder de “ESPERANÇA”, repleta de amor e de fé na crença de um mundo melhor, sem guerra, sem ódio, sem doença e pleno de Paz.

 

 

 

 

 

Artigo anterior

Frango assado com laranja e alecrim

Próximo artigo

Conhece o seu risco cardiovascular?