Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»Especiarias: um toque de sabor na alimentação

Especiarias: um toque de sabor na alimentação

Açafrão, cardamomo, mostarda, canela... Por longos séculos, as especiarias foram tidas como bens preciosos, sendo inúmeros os relatos sobre o seu valor nutricional e terapêutico um pouco por todo o mundo. Damos-lhe a conhecer as características de 26 especiarias e as melhores formas de as utilizar.

Pinterest Google+

Hoje as especiarias são consideradas adornos especiais que podem mudar completamente um prato. Na maioria das vezes, são perceptíveis apenas ao paladar. Por isso mesmo, precisam de ser usadas com bom senso. Qualquer excesso pode resultar num desequilíbrio desastroso para o prato executado.

 

Na época das Cruzadas, as especiarias, por serem caras e escassas, fizeram a história de muitos povos. Por longos séculos foram tidas como bens preciosos, sendo inúmeros os relatos históricos acerca do valor que lhes era atribuído. Por elas travaram-se guerras, abriram-se rotas comerciais e mudaram-se hábitos gastronómicos. A maioria das pessoas tinham-nas como um verdadeiro tesouro e, por este motivo, eram vendidas em pequenas quantidades e a preços muito, mas muito elevados!

 

VEJA TAMBÉM: ERVAS E ESPECIARIAS QUE BENEFICIAM A SAÚDE

 

Os portugueses, ao viajarem pelos oceanos na conquista de novas colónias, rapidamente descobriram neste mercado uma forma de enriquecer. Nesse sentido, não mediram esforços para partirem à descoberta de uma rota que lhes levassem até a Índia – o país das especiarias, tendo a colaboração dos melhores cartógrafos, arquitetos navais e navegadores da época.

 

Foi, desta forma, que o mundo conheceu a noz-moscada, a canela, a pimenta, o açafrão, entre tantas outras especiarias capazes de enriquecer o paladar desde os mais simples até aos mais sofisticados alimentos.

 

Porém, bem antes de serem conhecidas e utilizadas pelos cozinheiros e gastrónomos, as especiarias foram muito usadas por boticários como auxiliadores no tratamento terapêutico de algumas doenças. Atualmente, sabe-se que, entre muitas funções, algumas delas são capazes de estimular a digestão dos alimentos, melhorando, assim, a absorção dos nutrientes.

 

VEJA TAMBÉM: A FORÇA DO MEL E DA CANELA JUNTOS: FACTO OU FICÇÃO?

 

Mas o que são especiarias?

As especiarias são aqueles produtos constituídos de uma ou diversas substâncias saborosas, de origem natural e vegetal, com ou sem valor calórico ou nutritivo, empregados nos alimentos com o fim de ressaltar ou modificar o seu sabor.

 

Alguns conselhos ajudam a fazer uma utilização mais equilibrada das especiarias, resultando em sabores mais harmoniosos. Conheça algumas das principais especiarias disponíveis e as suas características:

 

Açafrão

Características: Apresenta uma coloração laranja bem escura, aroma forte e sabor agradável levemente amargo. O verdadeiro açafrão custa muito caro. É preciso colher 100 mil flores para conseguir 5 kg de estigmas, que, quando secos, são empacotados inteiros ou em pó.

Utilização: Pratos à base de frango, peixes e crustáceos, além de pães, biscoitos secos e arroz.

 

Aipo

Características: Encontrado fresco ou em sementes moídas e misturadas com sal para a preparação do sal de aipo. O aroma das sementes é de aipo fresco, com um leve toque amargo.

Utilização: O aipo ou também chamado de salsão fresco é utilizado em saladas ou em pratos cozidos à base de peixes, carnes e aves. As folhas são usadas para aromatizar os caldos. O sal de aipo é empregue para realçar o sabor das saladas, dos molhos e das sopas.

 

VEJA TAMBÉM: SABE ESCOLHER O AZEITE CERTO? TIRE O MAIOR PARTIDO DOS SEUS COZINHADOS

 

Anis

Características: Bastante utilizado na forma de semente ou em pó.

Utilização: Típico na preparação de pratos da cozinha chinesa á base de carne de parco e pato. Também é usado para fazer licores, chás e aromatizar bebidas alcoólicas.

 

Baunilha

Características: Uma orquídea especial é colhida ainda verde e curada num ambiente próprio. Depois deste processo, fica com uma coloração castanha escura. Em seguida retira e utiliza-se a fava para extrair a baunilha. O processo decorre desta forma: coloca-se a fava sobre uma superfície plana e divide-se ao meio num corte longitudinal, com uma faca bem afiada. Dentro da fava saem minúsculas sementes que podem ser ingeridas e vão dar o sabor perfumado, doce e delicado da baunilha verdadeira.

Utilização: Gelados e doces à base de leite e natas, mas também podem ser utilizada em chocolates e frutas de sabor suave (não muito ácidas). Na culinária moderna, é vulgarmente usada nalguns pratos salgados, resultando em combinações de sabor inusitado.

 

Canela

Características: É obtida retirando a casca dos ramos de uma árvore de origem chinesa. Pode ser encontrada em pau ou em pó. Tem aroma adocicado e forte.

Utilização: Compotas, picles, pães, bolos, biscoitos, legumes, doces, pratos salgados e salpicada sobre frutas no forno ou bananas fritas.

Artigo anterior

Troca desnecessária? Alimentos diet também podem levar à diabetes e obesidade

Próximo artigo

Beringelas com tomate: rápido e saudável para o jantar de hoje