Home»LAZER»DICAS & VIAGENS»Espaço para as pernas e reservado à intimidade: o top 10 dos serviços que os clientes querem nos aviões

Espaço para as pernas e reservado à intimidade: o top 10 dos serviços que os clientes querem nos aviões

Cada vez mais, quando se viaja de avião, é possível escolher os serviços pelos quais quer pagar mais ou não. O volume de bagagem, o melhor assento ou prioridade de embarque são alguns dos serviços mais populares. Mas há outros muito apetecíveis, segundo uma nova pesquisa realizada em seis países europeus, Portugal incluído.

Pinterest Google+

A maioria dos clientes de avião quer ter mais espaço para as pernas (69%), melhor comida (63%) e serviço de infantário para as crianças (43%). Este é o pódio do estudo realizado pelo motor de pesquisa de viagens, Jetcost, a viajantes europeus e que apurou o desejo de outros serviços interessantes, como espaço reservado para a intimidade com os seus pares (32%) e serviço de cabeleireiro e manicure (11%). Conheça o top 10 na galeria acima.

 

O estudo foi feito a 3.000 pessoas (500 de cada nacionalidade: ingleses, espanhóis, italianos, alemães, portugueses e franceses) maiores de 18 anos e que tivessem viajado pelo menos uma vez nos últimos doze meses.

 

VEJA TAMBÉM: VIAJAR DE AVIÃO: AS DIFERENÇAS ENTRE HOJE E HÁ 70 ANOS

 

Para além destes serviços pelos quais estariam dispostos a pagar mais quando viajassem de avião, aos entrevistados também lhes foi perguntado quais foram os maiores inconvenientes ao viajar de avião. As principais respostas foram: falta de espaço (76%), companheiros de voo irritantes (65%) e tédio (59%). Inclusive 19% dos entrevistados disseram que o que mais os incomodava era estar trancado com crianças de outra família.

 

«É curioso saber que as férias e as escapadelas são um momento perfeito para os casais portugueses reavivarem o seu amor. Muitos pagariam para poder estar a sós e ter um espaço íntimo no avião durante o voo. Mas o mais surpreendente é saber que a grande maioria dos passageiros pagaria para não se sentirem aborrecidos a bordo, por serviços de vídeoclube, jogos ou outra forma de animação», comenta um porta-voz da plataforma que acrescenta: «Transmitiremos os resultados desta pesquisa às companhias aéreas para ver se, mais cedo ou mais tarde, poderão tornar realidade o sonho de muitos passageiros».

 

Artigo anterior

Os melhores diuréticos naturais segundo os nutricionistas

Próximo artigo

Microplásticos nos alimentos: o flagelo da atualidade