Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»Escova elétrica: devo usar uma?

Escova elétrica: devo usar uma?

"Devo comprar uma escova elétrica para melhorar a minha higiene oral?" Esta é uma pergunta frequente que todos os médicos dentistas ouvem no seu dia-a-dia.

Pinterest Google+
PUB

Embora não seja a única condicionante para um sorriso e boca saudáveis, o uso da escova elétrica apresenta algumas vantagens comparativamente com as escovas manuais. Uma das maiores vantagens é a sua capacidade de remoção da placa bacteriana, devido à sua rotação e diversas inclinações da própria escova.

 

Muitas apresentam também um temporizador de escovagem (que deverá ser 2 minutos para que seja completa e eficaz) e um regulador de intensidade de força. Deste modo, a escova elétrica melhora a higiene oral mas tem de ser associada a uma boa técnica de escovagem, que o médico dentista poderá ensinar, e a uma frequência de pelo menos 2 escovagens por dia, sendo o ideal 3!

 

Estes tipos de escovas são bastante relevantes em casos mais específicos como pacientes com dificuldades motoras ou problemas gengivais. Pode ser usada desde a infância (a partir dos 3 anos de idade) e, por ter rotação e temporizador, facilita o trabalho dos pais ao escovarem os dentes dos seus filhos.

 

No caso de pacientes adultos, o facto de poder ter vários tipos de escova facilita a higiene oral, pois adapta-se à condição oral de cada paciente e pode também ser usada por pacientes com implantes dentários ou que tenham próteses dentárias.

 

Ressalva-se apenas que o uso da escova elétrica por si só não é garantia de uma boa saúde oral e que o seu uso não substitui as visitas semestrais ao médico dentista, como aconselhado!

Artigo anterior

Os benefícios de cortar o cabelo curto… e algumas ideias

Próximo artigo

Como usar a abóbora: da cozinha à cosmética