Home»VIDA»CARREIRA»Entrevista de emprego: como lidar com os seus pontos fracos

Entrevista de emprego: como lidar com os seus pontos fracos

Pode reunir as competências técnicas para a posição a que se candidata. Mas prepare-se para perguntas difíceis sobre as suas fragilidades técnicas e pessoais.

Pinterest Google+
PUB

Veja se este cenário soa familiar: está na cadeira da entrevista, ou em frente ao monitor do seu computador numa entrevista de emprego virtual, e até determinado momento tem quase a certeza de que a entrevista está a correr muito bem e que o feedback da conversa está a ser muito positivo. Até que o recrutador põe o ‘dedo na ferida’: questiona sobre quais são as suas fragilidades, pontos fracos ou menos positivos. Um momento temido, mas esperado, e necessário para que o empregador possa avaliar outras competências e posturas.

 

Na verdade, estas perguntas ’difíceis’, as que exigem que fale sobre os seus pontos fracos, são na realidade concebidas para revelar as suas capacidades interpessoais e autoconsciência. Os empregadores querem contratar alguém honesto que possa reconhecer as deficiências, trabalhar bem com os membros da equipa e comprometer-se com o desenvolvimento pessoal e profissional.

 

VEJA TAMBÉM: EMPREGO JOVEM: AS SOFT SKILLS MAIS VALORIZADAS PELOS EMPREGADORES

 

Este tipo de perguntas realça frequentemente uma insegurança ou uma emoção forte. A razão é que o entrevistador quer testar a sua confiança e avaliar se é capaz de assumir responsabilidades ou, por outro lado, tende a culpar outra pessoa. Se esta parte da entrevista não correr bem, mesmo que preencha todos os requisitos e hard skills para a função à qual se está a candidatar, acredite que a sua entrada para a empresa em causa pode estar comprometida.

 

Por isso, quando se trata de falar sobre os seus pontos fracos numa entrevista de emprego, tenha em conta as dicas da consultora Adecco e mostre ao seu entrevistador que sabe onde precisa melhorar e que tomará as medidas necessárias para se tornar num profissional mais forte e capaz de evoluir em equipa. Não tenha dúvidas de que o sucesso de uma entrevista é um equilíbrio entre as suas hard e soft skills.

 

Como responder a estas questões

Antes de mais nada, seja sincero acerca dos seus pontos fracos

Os recrutadores não estão à procura de alguém que nunca tenha cometido erros, pois estão bem cientes de que ninguém é perfeito. Não estão a contratar uma máquina, mas sim uma pessoa, portanto querem ver o seu verdadeiro “eu”. Admitir as suas debilidades e fracassos dá-lhe uma identidade única.

 

No entanto, tem de ser inteligente e decidir qual a fraqueza de que deve falar com o seu entrevistador. Não diga que tem um mau desempenho em alguma tarefa específica se essa é um requisito nuclear do seu trabalho. Por exemplo, um vendedor não deve admitir que tem dificuldade em relacionar-se com as pessoas, e um professor não deve admitir que não é bom a falar em público, se isso não afeta o seu desempenho geral.

 

Demonstre que o seu compromisso é de melhoria constante

Ao falar das suas fraquezas e ao reconhecer um ponto fraco, é importante que também explique ao recrutador como respondeu a esse erro do passado e que lições aprendeu para o futuro.

 

Por exemplo, se falhou um prazo crucial e perturbou o cliente e o seu chefe, explique que pediu desculpa ao cliente, falou com o seu chefe, e encontrou uma solução para melhorar a gestão do tempo e as competências organizacionais.

 

Não culpe terceiros pelas suas fragilidades

Poderá sentir a tentação de culpar o seu chefe ou colega de trabalho para justificar as suas fragilidades, o que não é sensato. Resista e reconheça os seus fracassos, mesmo que seja verdade que não conseguiu fazer bem ou concluir determinadas tarefas por negligência de outro colega de trabalho.

 

Conflitos e desafios estão presentes na maioria dos ambientes de trabalho, por isso, a chave é demonstrar que se pode agir profissionalmente e não emocionalmente, ou melhor: que pode ser emocionalmente inteligente para agir com profissionalismo.

 

Fale sobre os planos que tem para colmatar as suas fraquezas. Concentre-se no seu desejo de crescimento profissional e no que espera obter da sua nova posição que a sua posição atual ou antiga simplesmente não poderia oferecer. E isto é válido em situações em que está a mudar de empresa: nunca diga mal da empresa da qual quer sair, pode dizer pura e simplesmente que pretende agarrar outros desafios.

 

 

 

Artigo anterior

Uvas: prolongue a vida com o néctar dos deuses

Próximo artigo

Próteses mamárias: mitos & verdades