Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»Endometriose: como se faz o diagnóstico

Endometriose: como se faz o diagnóstico

A endometriose é uma doença que se define pela presença do endométrio – tecido que reveste o interior do útero – fora da cavidade uterina, ou seja, em outros órgãos da cavidade pélvica: ovários, trompas, bexiga e intestinos.

Pinterest Google+

Marcadores

Vários marcadores para endometriose foram investigados, embora mais como testes diagnósticos não invasivos do que para monitorizar a progressão da doença. Provavelmente o marcador mais usado é a glicoproteína CA-125. É importante salientar que as concentrações séricas de CA-125 também estão elevadas em pacientes com doença inflamatória pélvica aguda e com carcinoma do ovário.

 

Foi sugerido que o valor de 35 U / ml seja utilizado como uma concentração sérica para o CA-125, abaixo do qual é improvável que a endometriose esteja presente. Infelizmente as medições do CA-125 não se correlacionam bem com a progressão da doença ou com a resposta da endometriose ao tratamento. No entanto, a avaliação da concentração de CA-125 pode ajudar a distinguir a endometriose quística ovárica dos quistos hemorrágicos ou do corpo lúteo, que são por vezes difíceis de diferenciar por ecografia ou mesmo laparoscopia.

 

Anticorpos anti-endometriais

Os anticorpos anti-endometriais foram encontrados como sendo significativamente elevados em pacientes com endometriose, mas tal como o CA-125, têm uma baixa capacidade de prever a gravidade ou a progressão da doença. Isto é particularmente verdade já que as lesões precoces podem provocar uma resposta de anticorpos mais forte do que as lesões mais antigas e as técnicas usadas para analisar os anticorpos endometriais são não quantitativas. A investigação destes e de outros marcadores para a endometriose continua, mas eles atualmente não são usados para o tratamento de rotina de pacientes com esta doença.

 

VEJA TAMBÉM: GRAVIDEZ DEPOIS DOS 40: O QUE DIZ UM GINECOLOGISTA

 

Laparoscopia

A laparoscopia é a base da classificação da endometriose e o sistema de classificação mais conhecido é o da Sociedade Americana de Medicina da Reprodução (ASRM), em que a aparência das lesões da doença, o grau de aderências, e obliteração do Fundo de Saco de Douglas fornece uma pontuação que permite classificar a endometriose em diferentes graus.

 

A laparoscopia permite visualizar a extensão e localização das lesões de endometriose, localização que é muito variada: superfície do útero, ovários, trompas, fundo de saco de Douglas, ligamentos útero-sagrado e redondo, bexiga, intestino, umbigo, entre outros.

 

Biópsia

Se houver dúvida sobre o diagnóstico na laparoscopia, as lesões suspeitas podem ser biopsadas para fornecerem um diagnóstico histológico. É importante salientar que as biópsias podem levar a sangramento dos tecidos e originarem ocasionalmente lesões noutras estruturas e, portanto, não fazem sempre parte da prática rotineira.

 

 

Artigo anterior

DECO vai ajudar consumidores que se considerem enganados pela Master Copper

Próximo artigo

Festival ao Largo está de volta para 15 noites de espetáculos gratuitos