Home»BEM-ESTAR»CORPO»Em forma com as nossas crianças

Em forma com as nossas crianças

Há mil e uma oportunidades que podemos criar para fazer atividade física com as nossas crianças.

Pinterest Google+
PUB

Com crianças, vale tudo o que é enriquecedor do ponto de vista da experiência motora, desde muito cedo. Fazer atividade física com os pais é, para uma criança, uma excelente forma de desenvolver proximidade afetiva, pois permite divertimento (combinado com aprendizagem motora). Para nós, mães e pais, o melhor motivo para nos tornarmos fisicamente mais ativos!

 

Mesmo quando os nossos filhos ainda são bebés, podemos desenvolver atividade física com eles ao nosso colo, num confortável marsúpio. Eles adoram o movimento do pai ou da mãe, se estiverem em contacto com o seu corpo.

 

No caso das mamãs, o conforto é inigualável, pois reconhecem as batidas cardíacas que ouviram consistentemente durante os 9 meses de gestação e isso dá-lhes toda a segurança de que necessitam. Quando a minha filha era bebé fiz muitas caminhadas com ela no marsúpio, tanto na natureza (praia, por exemplo), como em zonas calmas da cidade (parques arborizados ou até as normais compras no bairro onde vivíamos). Até as atividades domésticas eram, em grande parte, feitas com a filhota no marsúpio, ao peito ou às costas. Não só a nossa musculatura agradece este estímulo de carga adicional, como o bebé agradece toda a proximidade possível!

 

Veja também: Como melhorar a postura

 
Com crianças pequenas, também poderá usufruir de momentos de atividade física. E que também contribuem para estreitar os laços e a autoconfiança, através da aprendizagem e da diversão. Eis alguns exemplos:

 

– Ensinar uma criança a andar de bicicleta é uma experiência que enriquecerá o repertório motor da mesma. É uma aprendizagem que jamais esquecerá! Quanto à mãe/pai, poderá correr ao lado dela, à frente ou atrás, assegurando que a aprendizagem é feita com segurança. Mais tarde, os passeios juntos serão divertidos momentos de lazer, absolutamente inesquecíveis!

 

– Ensinar uma criança a andar de trotinete, de skate, skis, a usar uma prancha na água, tudo o que envolver equilíbrio e domínio de equipamentos de lazer, é bom para a criança. Para nós, adultos, o movimento espontâneo e intermitente estará sempre presente!

 

Veja também: Sou sendentário e quero começar a fazer exercício em casa

 

– Ensinar uma criança a trepar árvores, a nadar, tudo será um motivo para nos adicionar mais movimento espontâneo – não é treino, é vida! É vida ativa! Precisamos tanto de um, como de outra.

 

– Em casa também há muitas brincadeiras que podemos fazer: a dança livre, sem modelos a copiar (sem tv) é, sem dúvida, a minha atividade de eleição. O dançar livremente confere à criança e ao adulto um momento de total criatividade através da expressão pelo movimento. Desenvolve-se o ritmo, a coordenação motora, a mobilidade articular, a agilidade, tudo! É, sem dúvida, das atividades mais completas que conheço. Para nós, adultos, pode também ser uma oportunidade de brincar com o movimento em todas as suas formas. Quem não gosta de dançar?

 

– Imitar animais pode ser tão bom para crianças como para adultos: andar como um urso, como um caranguejo ou tartaruga, saltar como um coelhinho, rastejar como uma cobra…

 

Esta é apenas uma amostra das mil e uma oportunidades que podemos criar para fazer atividade física com as nossas crianças.

 

Divirtam-se, ativamente!

Artigo anterior

DECO quer gravação de alerta antes das chamadas pagas de apoio ao cliente

Próximo artigo

A solidão de cada dia