Home»BEM-ESTAR»COMPORTAMENTO»Egocentrismo: o excessivo culto do Eu

Egocentrismo: o excessivo culto do Eu

Cada vez mais nos cruzamos profissionalmente ou pessoalmente com pessoas que acham que o mundo gira em seu redor…. Autoproclamam-se importantes, extremamente necessários, como se fosse impossível a vida prosseguir sem a sua participação.

Pinterest Google+

“Ninguém está mais vazio, do que aquele que está cheio de si mesmo”

 

Acreditam que são o centro do mundo e sentem-se mais importantes que todos os outros. Impõem as suas ideias, opiniões, pensamentos e interesses, pois, para si, obviamente que são os únicos válidos. Não admitem outra opinião. Pautam-se pela arrogância, consideram-se especiais e verdadeiramente encantadores.

 

O bem-estar dos outros é irrelevante, afinal eles deveriam estar gratos por conviverem com alguém tão único. Autopromovem-se constantemente, consideram-se especiais, infalíveis e seres superiores. Falta-lhes empatia, sobra-lhes exibicionismo. São incapazes de trabalhar em equipa, preferem mandar.  Manifestamente têm dificuldades em estabelecer relações e, acima de tudo, de as manter, pois a sua intolerância, os excessos, a incapacidade de refletir condiciona o relacionamento interpessoal.

 

Enchem os nossos ouvidos de mensagens e comportamentos que não são mais do que tentativas de chamada de atenção. Gritos que nos saturam, esgotam com relativa facilidade, “sugam-nos energia”.

 

Mas, será que gostam de si mesmas?

Em regra, usam como “escudo” a proclamação excessiva do seu amor próprio para distorcer o autoconceito negativo que realmente escondem.  Provavelmente é esse o verdadeiro motivo pelo qual necessitam de se sentir tão adorados e admirados.

 

Talvez isso justifique a reação quando sentem que já não são tão admirados ou adorados.  “Destilam” ódio, “atacam” com agressividade em todas as direções, criam cenários, inventando uma realidade que só elem conhecem e só eles acreditam. Não podem deixar, sob circunstância alguma, que o caminho não seja da sua forma, da forma que acreditam, pelo que recorrendo às mais elaboradas técnicas de manipulação irão distorcer os factos e criar uma  nova realidade, onde eles terão de ser novamente os seres únicos e especiais. Tudo vale, desde que sejam admirados.

 

Mas como lidar com pessoas egocêntricas?

O egocêntrico é afetado profundamente pela visão do outro. Precisa da validação e aprovação, agindo com o único propósito de conquistar a sua atenção. O segredo para lidar com pessoas assim é, então, não valorizar e não dar atenção aos comportamentos.  Se se recusar participar nesse processo de aprovação, rapidamente perceberá que não obtém de si o que necessita.

 

Mantenha sempre a sua confiança, não abdique dos seus valores. O egocêntrico tenderá a fazer críticas incisivas sobre a sua personalidade, mas lembre-se que não passam de meras opiniões, e uma opinião não passa disso. Entenda que é a forma que alguém inseguro encontrou para se sentir mais confortável e não deixe a situação afetá-lo.

 

Analise o que essa pessoa representa na sua vida e a importância que tem. Ao fazer este exercício vai perceber que provavelmente tê-la ou não na sua vida é completamente irrelevante. Não deixe que o egocêntrico invada todos os espaços da sua vida, nem se deixe dominar, aja com gentileza e assertividade. Nos dias que tiver dúvidas se está no trilho certo, lembre-se, a humildade consiste em calar as nossas virtudes e permitir aos outros que as descubram!

 

Artigo anterior

Unhas para este outono: as cores que irão dominar

Próximo artigo

Regresso às aulas: cinco dicas para incentivar os mais pequenos a comer bem