Home»VIDA»CARREIRA»E você, já encontrou a sua “tribo”?

E você, já encontrou a sua “tribo”?

Com o termo “tribo” não me refiro a cada uma das divisões dos povos da Antiguidade, mas sim ao termo que se utiliza hoje em dia para identificar o grupo de pessoas que se identifica consigo, bem seja por partilhar interesses comuns, linha de pensamento, valores ou forma de estar.

Pinterest Google+

Já teve a sensação de estar sozinha a remar contra o mundo? Se sim, é porque ainda não encontrou a sua tribo. Quando nos cruzamos na vida com pessoas que partilham os nossos mesmos valores, formas de pensar e até a nossa visão, começamos a ver um mundo de possibilidades, como se de repente se abrisse uma porta para um mundo de oportunidades, onde as ideais e projetos começam a ganhar forma.
 
Mentes que estão em sintonia, juntam esforços para fazer acontecer e potencializam resultados. Quando pelo contrário, estamos rodeados de pessoas com valores opostos aos nossos, e que não partilham a nossa visão, essas pessoas “sugam” a nossa energia e em vez de nos ajudar a crescer, retardam o nosso avanço na vida.
 
Como reconhecer estes “vampiros” de energia? São aquelas pessoas que estão sempre a criticar. Que vêm sempre o problema em vez da solução. Que não acreditam nas nossas capacidades e que aconselham a ficarmos quietos e seguros na nossa zona de conforto, em vez de arriscarmos e perseguirmos os nossos sonhos.
 
Sim, algumas destas pessoas podem ser até os nossos próprios familiares e/ou amigos…e é aí onde faz toda a diferença encontrar a nossa tribo. Porque somos nós que a escolhemos! Nós temos o poder de nos rodear das pessoas que nos fazem bem, e com as quais sentimos que estamos a dar o nosso contributo também. É uma relação onde o dar e receber estão em equilíbrio e, porém, nos sentimos motivados e com energia para fazer tudo o que é necessário ser feito para os sonhos se concretizarem.
 
A sua tribo pode manifestar-se de diversas formas, podem ser grupos de networking, peer groups, associações, grupos de voluntariado, comunidades, grupos religiosos ou de estudo de determinadas temáticas… O universo de possibilidades é infinito.

 

O primeiro passo é tomar consciência da sua verdadeira essência e do que pretende alcançar, a seguir, procure as pessoas que estejam em “sintonia” consigo. A partir daí, permita-se apreciar e agradecer como as coisas acontecem na sua vida!

 

Artigo anterior

Porque devemos sempre proteger os mares

Próximo artigo

Baleias fazem luto como os seres humanos