Home»BEM-ESTAR»COMPORTAMENTO»É preciso coragem para lidar com o medo

É preciso coragem para lidar com o medo

Vivemos tempos muito difíceis. Nunca o valor da vida e da liberdade foi tão falado, valorizado e ansiado.

Pinterest Google+
PUB

A palavra do ano será medo. Os acontecimentos passados e atuais fazem com que essa emoção seja a predominante nas nossas vidas. Assola os espíritos de todos, pois sabemos que a realidade como outrora a conhecemos jamais será a mesma. Provavelmente nós também não seremos as mesmas pessoas. Mas a diferença não significa que o caos esteja instalado. Iremos ter a oportunidade de reconstruir, de recomeçar.

 

Não há recomeços mais fáceis ou difíceis, são apenas diferentes. A sua diferença faz com que seja necessário mais ou menos recursos para o iniciar.  O segredo é encarar este recomeço como uma oportunidade e não como um castigo. Estou certa de que é uma mudança de paradigma complexa, desafiante, mas acredito que a certa.

 

É preciso ter coragem!

 

Existem mil e uma formas de demonstrar coragem, desde a mais espetacular à mais discreta. Temos a coragem do momento, a coragem de toda uma vida, a coragem de ousar e a coragem de renunciar, a coragem de falar e a de calar e por aí adiante.

 

Independentemente da duração e da forma, a coragem é sempre a força que se revela na adversidade. Coragem não implica ausência de medo, mas uma capacidade de agir perante as dificuldades. A coragem autêntica pressupõe a superação de medos e uma vontade objetiva de vencer obstáculos. É preciso superar os próprios pensamentos negativos, agindo com determinação e com autoconfiança.

 

Quem descarta os medos não é corajoso, é inconsciente.

 

O medo é uma resposta natural do organismo para o estado de sobrevivência do cérebro. Para aprender a superar o medo, é necessário reeducar a mente. Quanto mais tempo o cérebro tiver para criar desculpas para não ser corajoso, mais tempo o foco vai ser em resultados negativos. Não adianta fugir do medo, só origina que o medo se torne mais forte e assustador.

 

Lembre-se, quando permite que a mente vagueie, perde o foco. Aceite o medo e gira-o, tenha coragem. Saia da zona de conforto, aprenda a lidar com o inesperado, mas vá devagar. Comece pouco a pouco. Não tenha pressa. Comece com atitudes que provoquem menos medo e exijam menos coragem. Conheça bem os seus limites. Acredite em si mesmo.

 

Sair da zona de conforto pode causar ansiedade, mas é uma ótima forma de aprender a desenvolver coragem. Investir num novo caminho faz-lhe bem. Não tema. A coragem está diretamente relacionada com confiar e acreditar em si próprio. Sem vontade não há coragem. Pense nisso!

 

Evite o conformismo. O conformismo é a arte de se acomodar, de não reagir e de aceitar passivamente as dificuldades que vai encontrando.  São muitas é certo, mas o seu impacto depende da importância que lhes permite ter. O conformista prefere ser vítima em vez de protagonista.  Não seja vítima, aja.  Antes de culpar o mundo, culpe-se a si!

 

Na vida, não deixe que os seus medos ocupem o lugar dos sonhos! Seja persistente. A persistência é o combustível dos sonhos.

 

Artigo anterior

Os tratamentos físicos e mecânicos para combater a celulite

Próximo artigo

HPV: um arqui-inimigo que não podemos esquecer