Home»BEM-ESTAR»CORPO»Teresa Manafaia: «O grande problema das pernas das mulheres e dos homens é o sedentarismo»

Teresa Manafaia: «O grande problema das pernas das mulheres e dos homens é o sedentarismo»

A personal trainer e especialista em composição corporal acaba de lançar o livro ‘Pernas Perfeitas - Plano de 5 semanas para glúteos, coxas e pernas. Para ele e para ela’. O livro inclui um plano com 49 exercícios simples para fazer em casa, no trabalho ou até na praia, um plano alimentar adequado e dicas sobre celulite e hormonas sexuais. Tudo para conseguir pernas perfeitas.

Pinterest Google+

Depois do sucesso do primeiro livro, ‘Perder a Barriga sem Fazer Abdominais’, Teresa Manafaia lança agora o seu método para trabalhar outra área do corpo que preocupa tanto homens como mulheres: as pernas, coxas e glúteos.

 

Muitas pessoas passam horas em aulas de ginástica localizada com caneleiras a repetir até à exaustão certos exercícios. Muitas vezes sem resultados. Neste livro, a fisiologista ensina os exercícios chave que vão permitir trabalhar realmente estes músculos das nádegas, coxas e pernas, aplicando a carga necessária para obter a mudança desejada. Também ensina a eliminar os alimentos mais ricos em estrogénios que contribuem para o aumento da gordura localizada.

 

Quais os principais problemas de pernas a resolver tanto em homens como em mulheres?

Em primeiro lugar, o grande problema é mesmo o sedentarismo, o estar sentado horas e horas sem fim. Depois, as repercussões hormonais do estilo de vida dos homens e mulheres, no sentido de evidentes desequilíbrios hormonais que não favorecem o aumento de massa muscular e a redução de massa gorda. Refiro-me, neste caso, ao impacto negativo que o estilo de vida pode ter no equilíbrio das hormonas sexuais: testosterona e estrogénios/progesterona. As mulheres, em geral, queixam-se de pernas gordinhas e pouco tonificadas, os homens, de dificuldade em aumentar a massa muscular.

 

Veja também: Correr na rua é igual a correr na passadeira?

 

Para se conseguirem resultados, é necessário um trabalho permanente de ginásio?

O ginásio ajuda bastante, pois é onde trabalham os únicos profissionais que realmente sabem ajudar alguém com objetivos específicos em termos de reequilíbrio muscular, mobilidade, resistência, hipertrofia e, consequentemente, melhoria da composição corporal. Quando não há ginásio, o mais importante é pôr as pernas a mexer, devolvendo-lhes os movimentos básicos, dando-lhes mais mobilidade e resistência. Como o objectivo seguinte é aumentar a carga, se não for num ginásio, poderá ser à custa da aquisição de alguns equipamentos para ter em casa, e convém requisitar o serviço de um profissional para poder ajudar a organizar o trabalho ao longo do ano. Da mesma forma que é normal precisarmos de um profissional para nos organizar a contabilidade, ou uma advogado para resolver uma situação cujos meandros não dominamos, é normal precisarmos da ajuda de um profissional do exercício para que tudo corra bem.

 

É realmente possível acabar com a celulite? Qual a fórmula mais eficaz?

Por ver tantos casos de sucesso, tenho tendência a assumir que sim, é possível. Contudo demora tempo e a fórmula é multifatorial: envolve treino regular e intenso, com cargas adicionais (musculação), combinado com uma baixa ou nula ingestão de alimentos inflamatórios, com uma baixa exposição a estrogénios sintéticos e/ou exógenos, como fármacos, alimentos fornecedores de hormonas ou contacto com substâncias disruptoras endócrinas (que mimetizam a ação hormonal). Também exige uma boa ingestão de alimentos anti-inflamatórios, tal como a possível combinação com estratégias que facilitem a circulação linfática e o retorno venoso. Neste processo é necessária uma boa dose de aprendizagem sobre fisiologia e elementos desreguladores, tal como reguladores. Neste livro alerto para este problema das hormonas que podem entrar na nossa alimentação (animais ou sintéticas), dos fitoestrogénios (estrogénios vegetais) e dos xenoestrogénios, que podem entrar no sistema através de banais produtos de higiene e cosmética. Pelo potencial cancerígeno de muitos destes compostos, há que saber identificá-los, começar a ler os rótulos de todos os alimentos e também de todos os produtos de limpeza e cosmética.

Artigo anterior

Viaje a bordo do comboio mais luxuoso do mundo

Próximo artigo

Nesta exposição, a arte vai sendo criada