Home»S-Vida»É muito cedo para as compras de Natal?

É muito cedo para as compras de Natal?

Os últimos meses têm sido ricos em profecias de mudanças dramáticas. Mudanças no comportamento das famílias, na forma de consumo, na definição de prioridades, na valorização dos produtos, ou mesmo do dinheiro, nos critérios de escolha de uma marca, loja ou produto.

Pinterest Google+
PUB

“O melhor de todos os presentes à volta de qualquer árvore de Natal: a presença de uma família feliz, todos abraçados uns aos outros.” – Burton Hills

 

Os últimos meses têm sido ricos em profecias de mudanças dramáticas. Mudanças no comportamento das famílias, na forma de consumo, na definição de prioridades, na valorização dos produtos, ou mesmo do dinheiro, nos critérios de escolha de uma marca, loja ou produto.

 

Se muita coisa vai mudar no pós-pandemia, seja lá quando isso for, eu não sei (e, cá para nós não tenho grande fé que mude assim tanta coisa ou, que a mudar, seja para melhor) mas que já se vêm mudanças a acontecer já!

 

Em meados de outubro encontrei à venda numa loja de retalho vários artigos de Natal. Nos outros anos também se vendia o famoso Pai Natal de chocolate em outubro? Ou o calendário do Advento? Lembro-me de ver à venda as guloseimas do “importado” dia de Halloween, mas doces de Natal, em pleno outubro (ainda nem festejamos o São Martinho!) não me lembro.

 

Será este um sinal de que a pandemia vai afetar as compras de Natal? Estarão os retalhistas com medo de que a reorganização dos portugueses, como pedido pelo Primeiro-Ministro e Presidente da República, se traduza em compras antecipadas, ou pior, em menos compras?

 

O que podemos esperar das compras para o Natal de 2020?

  • Menos compras durante a Black Friday
  • Maioria das compras feita online
  • As compras online serão intensificadas nos feriados (que este ano permitem fazer ponte)
  • As compras em loja serão “estudadas” antes da entrada na loja física
  • Aumentarão as compras no pequeno comércio e nas lojas de proximidade
  • Grande parte das compras serão antecipadas para novembro
  • O dinheiro é uma preocupação pelo que o Natal será muito mais pensado

 

Então, como podem os retalhistas preparar-se para a quadra natalícia?

  • Não deixar margem para dúvidas sobre a Segurança na sua loja física (a segurança será a chave para as compras em loja)
  • Usar da melhor forma as aprendizagens destes últimos 6 meses
  • Adaptar-se rápido (se as restrições mudarem, entretanto)
  • Garantir que os canais digitais permanecem ágeis e com capacidade de resposta face ao aumento da procura
  • Otimizar os sites e lojas online para uma melhor experiência do utilizador
  • Reforçar as equipas de atendimento ao cliente e pós-venda
  • Estar presentes nos sites de georreferenciação (as pesquisas por “disponível perto de mim” vão aumentar)
  • Ter disponíveis alternativas de recolha dos produtos na loja: pickup points, pagamento por contactless ou MBWay, etc.
  • Foco sempre no cliente (serviço, conveniência, experiência, resposta)
  • Criatividade (e, se possível, humor e boa disposição)
  • Boas promoções (transparentes e honestas)

 

Certamente algumas coisas vão mudar, outras não. Umas mudarão permanentemente, outras serão temporárias. Há coisas que nunca vão mudar e, uma delas é a magia do Natal.

Não entrem em pânico, mas preparem-se porque o Natal é já amanhã! Vamos fazer deste um Natal Feliz e seguro.

 

Artigo anterior

Alimentação, imunidade e cancro

Próximo artigo

Portugueses passam mais de 1h30 nas redes sociais