Home»BEM-ESTAR»COMPORTAMENTO»É da equipa Android ou iPhone?

É da equipa Android ou iPhone?

Sabia que o tipo de sistema operativo que utiliza diz muito sobre si? Assim o conclui um estudo agora divulgado.

Pinterest Google+

Um estudo publicado no jornal ‘Cyberpsychology, Behaviour and Social Networking’ afirma que os utilizadores de iPhone estão mais interessados no seu telemóvel como um objeto de status, ao contrário dos adeptos do sistema Android.

 

Na verdade, os utilizadores de Android, o sistema operacional do Google, foram classificados como mais honestos e também menos interessados em riqueza e status.

 

Veja também: Dicas para conseguir afastar-se do seu smartphone

 

«Neste estudo demonstramos pela primeira vez que a escolha de um sistema operacional do smartphone pode fornecer pistas úteis quando se trata de prever a personalidade do utilizador, bem como outras características individuais», afirma David Ellis, um dos autores do estudo, ao ‘Psy Blog’.

 

O estudo obteve resultados através do levantamento de dados de 500 portadores de um smartphone. Segundo o estudo, os utilizadores de iPhone são mais jovens, há duas vezes mais probabilidade de serem mulheres, veem o telemóvel como um objeto de status, são mais extrovertidos e estão menos preocupados em possuir dispositivos favorecidos pela maioria das pessoas.

 

Veja também: Etiqueta para uso de smartphones divide utilizadores

 

Por outro lado, os utilizadores de Android estão mais propensos a ser do sexo masculino, mais velhos, honestos, agradáveis e há uma menor probabilidade de quebrarem regras para ganho pessoal, assim como um menor interesse em riqueza e status.

 

«Os smartphones estão-se a tornar, cada vez mais, numa versão mini digital do utilizadores e a verdade é que não gostamos quando as outras pessoas tentam utilizar o nosso telemóvel porque pode revelar muito sobre nós», afirma Heather Shaw, autora líder do estudo, em declarações ao blog do psicólogo Jeremy Dean.

Artigo anterior

Sugestões para presentes de Natal

Próximo artigo

Pais usam tecnologias tanto como os seus filhos adolescentes