Home»FOTOS»É assim que se faz uma sopa vencedora

É assim que se faz uma sopa vencedora

Fomos provar a sopa da pedra que vai representar Portugal nos European Street Food Awards, na Alemanha, no próximo mês de setembro. Leva legumes? Confere. Leva enchidos? Confere. É servida numa taça de barro? … não. É servida no pão, porque neste conceito de street food até o prato se come.

Pinterest Google+

Leva couve portuguesa, nabo e cenouras, como qualquer sopa da pedra, chouriço, morcela, farinheira, feijão, orelha… até aqui tudo igual. Mas o que distingue, afinal, esta sopa das outras? O caldo de carne leva 12 horas a cozer, é servida num pão… e venceu recentemente, em Portugal, o ‘Melhor dos Melhores’ ao nível da street food que se faz no país. Cabe-lhe agora a incumbência de representar Portugal nos European Street Food Awards, que vão decorrer em Berlim, na Alemanha, no próximo mês de setembro.

 

O mérito é da Sopa no Pão, projeto recente que quer reinventar o conceito de comer numa taça. Para além das diversas sopas, põe dentro de um pão alentejano diversos sabores do mundo, desde Portugal, a Espanha, Hungria, Croácia, China, Japão, Argentina, EUA, etc… tudo adaptado ao gosto dos portugueses que adoram sopa e pão. (Veja imagens na galeria acima).

 

EMPRATAMENTO DA SOPA DA PEDRA

 

«A ideia base deste projeto é a de proporcionar aos portugueses diferentes sabores do mundo servidos em caldo, mas em taça de pão alentejano como tanto apreciam. O pão e a sopa fazem parte da cultura portuguesa, e este projeto consegue ligar a sopa e o pão num só prato», começa por explicar Lethycia Wust, responsável pela comunicação da Sopa no Pão.

 

Há cerca de seis meses no mercado, conseguiram chegar e inovar numa área já altamente competitiva. «O conceito já por si é muito original e inovador. É único no mercado. Os clientes podem comer tanto uma sopa como um cozido na rua ou em eventos, o que não era habitual. A Sopa no Pão torna possível o serviço de pratos mais elaborados e tradicionais em ambientes mais descontraídos», acrescenta Wust.

 

No pão alentejano – que pode ser normal, com sementes ou com sementes e bacon – são servidos pratos típicos de vários países como sopas, cozidos e entre outros pratos tradicionais, permitindo «dar a conhecer sabores de outras culturas sem se sair de Portugal». Através do pão alentejano, Portugal acaba por estar sempre presente até em pratos típicos de outros países. A sopa da pedra, o chili com carne e guacamole e o caril de frango são os ex-libris e seguem no menu para serem apesentados em Berlim.

 

VEJA TAMBÉM: ALGARVE: CHEFS DE TOPO RENDEM-SE À STREET FOOD

 

Neste momento, é possível provar a oferta da Sopa no Pão num restaurante localizado na Avenida Defensores de Chaves 77, em Lisboa. Mas a marca vai começar a marcar presença em eventos e festivais de street food e também a diversificar a oferta, nomeadamente com oferta de sopas e saladas frias no verão. Para o ano, o objetivo é abrir mais dois restaurantes e franchisar o conceito.

 

Quanto ao prémio que lhes permite representar Portugal em termos de street food, a equipa diz-se muito orgulhosa e confiante em trazer a ‘taça europeia’ para Portugal: «Nós acreditamos que seja possível, pois trata-se de um conceito moderno e inovador, que não existe no mercado. É um conceito único que oferece aos clientes um serviço que até então lhe era desconhecido», remata Lethycia Wust.

 

Artigo anterior

Sabia que há uma vitamina que pode fazê-lo lembrar-se dos seus sonhos?

Próximo artigo

Da marmita ao churrasco: como fazer um piquenique em segurança