Home»FOTOS»E a sua digestão funciona bem?

E a sua digestão funciona bem?

A má digestão ou indigestão é definida como um desconforto ou dor localizada na região superior do abdómen, que pode ter várias origens, mas que se pode agravar ao fim de semana pelos excessos cometidos. Porém, não é normal se for regular. Conheça um caso real, o que diz um nutricionista e ainda alimentos que ajudam a fazer uma melhor digestão.

Pinterest Google+
PUB

«A comida ficava a processar horas e horas no meu estômago. A carne e o peixe sempre me pesaram muito no estômago e sentia-me mesmo indisposta. Então com os produtos lácteos nem se fala», começa por contar Lúcia Dias, 44 anos, que trabalha na área dos comportamentos aditivos e dependências, numa vertente de investigação e estatística. Como tal, passa grande parte do seu tempo sentada.

 

Em conversa com a MOOD, Lúcia, vegetariana há 20 anos (não come carne e peixe, portanto) conta que sempre teve problemas de digestão. E foi por esse mesmo motivo que, há sensivelmente um ano, foi ainda mais longe e optou por deixar de consumir produtos lácteos e quaisquer produtos de origem animal – tornou-se vegan, portanto. «Parecia que ficava com a barriga a fermentar e inchava muito. Decidi eliminar da alimentação os produtos lácteos e senti uma diferença imensa».

 

VEJA TAMBÉM: A CIÊNCIA DO CAMARÃO

 

Este é o exemplo de Lúcia. Felizmente, conseguiu ouvir o seu corpo e perceber o que funciona para si. Mas este é um processo que leva tempo e requer atenção. Em última instância, um médico especialista na área será uma ajuda preciosa neste diagnóstico. Pois o que funciona para uma pessoa pode não funcionar para outra. (Veja na galeria acima alimentos que ajudam a fomentar a saúde do sistema digestivo).

 

Vamos então por partes. O que á afinal a indigestão? O termo médico para a indigestão alimentar é dispepsia. A má digestão pode fazer com que os alimentos não sejam digeridos corretamente e, consequentemente, a absorção dos nutrientes fica comprometida.

 

«Comer determinados alimentos a que não estamos habituados, alimentos adulterados/estragados, alterações no tipo de alimentação, refeições muito ricas em gorduras ou em hidratos de carbono, e/ou refeições com horários descontrolados acabam por desregular qualquer tipo de aparelho digestivo», explica Alexandre Monteiro, nutricionista.

 

Uma boa digestão depende, por isso, de um bom sistema digestivo que, por sua vez, depende de uma dieta saudável. Complicado? Descomplica-se: ter uma boa alimentação é sinónimo de uma boa digestão. Quem tem uma vida agitada ou não presta muita atenção ao papel fulcral da alimentação no bem-estar geral do corpo e mente pode acabar por sofrer neste sentido.

Numa sociedade onde tudo é rápido e onde, aliás, se quer tudo rapidamente, a comida não é exceção. Nos últimos anos, nas cidades metropolitanas essencialmente, a tradição da comida caseira tem sido trocada por lanches rápidos, almoços comprados a caminho do trabalho ou encomendados através de aplicações instaladas no smartphone ou através de uma simples chamada.

 

Um estudo de larga escala feito com crianças de escolas privadas em Nova Déli, India, revelou que 25% das crianças estavam em risco de sofrer de hipertensão, obesidade e elevados níveis de açúcar no sangue. Mas este é apenas um estudo. Muitos há que sustentam os erros crassos que se fazem hoje em dita na alimentação dita ocidental.

 

«A fast-food  apresenta um excesso de proteína animal, gorduras de péssima qualidade, quantidades elevadas de açúcares e de aditivos alimentares, o que acarreta um aumento significativo das doenças cardiovasculares, alérgicas, degenerativas crónicas (como o cancro), obesidade, entre outras doenças», enfatiza o nutricionista.

Os alimentos processados estão muito presentes na grande maioria da população, ainda que não sejam as opções mais saudáveis. Caracterizam-se por grandes proporções de hidratos de carbono, de açúcar refinado, sal, gorduras e baixo valor nutricional. Uma alimentação rica nestes tipos de alimentos pode levar a vários problemas de saúde como, por exemplo, obesidade, doenças cardíacas, diabetes, colesterol alto, pressão arterial elevada, entre outros.

 

Mas a má dugestão não tem só a ver com comida de má qualidade. Apesar de seguir um regime de alimentação saudável, há ainda certos alimentos ou conjugações que Lúcia tem dificuldade em digerir, como é o caso do pimento e do pepino, da soja ou de molhos muito pesados. «Porém, desde que optei por saladas e verduras, fruta, arroz, tapioca, tofu e poucas farinhas nunca mais mais tive problemas», partilha.

 

Há alimentos de mais difícl digestão do que outros. Talvez não seja por acaso que o leite vegetal tem ganhado cada vez mais adetos por parte dos consumidores. Recorde-se que o leite é um dos aliementos mais indigestos e que causa algum desconforto intestinal, mesmo a quem não é intolerante. Por isso, têm surgido inúmeros estudos e testemunhos de pessoas que defendem os benefícios do leite vegetal em relação ao animal, uma vez que este está carregado de hormonas e nem todos os sistemas digestivos digerem bem a lactose, o açúcar presente no leite.

 

Seja qual for a razão, não é normal fazer  más digestões. Consulte um especialista, caso lhe aconteça com alguma frequeência. Entretanto, consulte a galeria no topo deste artigo e veja alguns alimentos que podem ajudar a fomentar a saúde do seu sistema digestivo.

Artigo anterior

Quiz: diz-me quem és, dir-te-ei onde passares a Passagem de Ano

Próximo artigo

Boa digestão e não só: descubra os inúmeros benefícios do chá de menta