Home»LAZER»DICAS & VIAGENS»Dormidas e receitas de turistas estrangeiros aumentam 10 por cento

Dormidas e receitas de turistas estrangeiros aumentam 10 por cento

O turismo em Portugal está a reforçar a sua importância na economia nacional, segundo os novos dados divulgados que mostram um crescimento acentuado em diversas áreas. Turistas do Reino Unido e Alemanha lideram a lista de visitantes.

Pinterest Google+

30,7 milhões de dormidas de estrangeiros (+10,5% face ao ano anterior), 9,1 milhões em hóspedes estrangeiros (+11,7%) e 9,7 mil milhões de euros (+9,5 %) são os números que reforçam a importância do turismo na economia nacional, destacando-se como um dos setores mais relevantes para o PIB, revela em comunicado o Turismo de Portugal.

 

Os dados divulgados pelo INE – Instituto Nacional de Estatística e pelo BdP – Banco de Portugal confirmam a importância do setor na economia portuguesa. De acordo com os dados do último boletim estatístico do INE, até setembro de 2016, as dormidas de estrangeiros, em Portugal, situaram-se nos 30,7 milhões, lideradas pelo Reino Unido (com 7,4 milhões), logo seguido pela Alemanha (com 4,1 milhões). As dormidas dos portugueses ascenderam neste período a 12,4 milhões (+4.5 % que em 2015).

 

Veja também: Hotéis românticos para uma escapadinha em Portugal

 

Já os dados do Banco de Portugal refletem a boa performance do turismo em Portugal, com as receitas turísticas a consolidarem-se nos 9,7 mil milhões de euros, representando um crescimento de 9,5%, face ao período homólogo de 2015.

 

Os números referentes ao verão foram assinaláveis e Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal refere que «comparando com o ano transato, verificamos que nos meses tipicamente de verão, entre julho e setembro, todas as variáveis cresceram:  mais 6,0% de dormidas (20,0 milhões), mais 6,6% de hóspedes (6,5 milhões) e mais 9,3% de receitas (4,7 mil milhões de euros)».

 

Veja também: Dicas para viajar com um animal de estimação

 

Luís Araújo reforça ainda que «todos os indicadores relevantes estão a crescer de forma substancial e de modo sustentado. Devemos, por isso, estar todos orgulhosos do nosso trabalho. E, quando digo todos, são mesmo todos: setor público, privado, regiões, delegações no estrangeiro, hoteleiros, agentes de viagens, animação turística e até as pessoas que, não estando de modo direto ligadas ao turismo, são responsáveis por alguma atividade que interage com os turistas. E chegámos aqui porque todos conseguimos criar uma consciência do turismo e trabalhar nos pontos essenciais: a captação de turistas, a qualidade da oferta melhorando e diversificando a experiência proporcionada e a fidelização. Em 2017, trabalharemos para que as empresas portuguesas se tornem ainda mais competitivas, sólidas e inovadoras; com o claro objetivo de induzir mais crescimento neste que é um setor tão importante para a economia portuguesa», conclui.

 

Veja também: Os castelos de Portugal

 

Entre janeiro e setembro, a procura foi impulsionada pelos mercados europeus consolidados – Reino Unido, Alemanha, Espanha e França. Até setembro de 2016, os cinco principais mercados para Portugal concentraram 60% do total de dormidas de estrangeiros. De destacar ainda o forte crescimento dos Estados Unidos, +154 mil dormidas, (+20,6% relativamente a 2015) demostrando o aumento da eficácia da mensagem comunicacional de Portugal e a forte aposta neste mercado.

 

Finalmente destacam-se os valores do Rendimento Médio por Quarto Disponível (RevPar) que evidenciam importantes taxas de crescimento no período de janeiro a setembro. O crescimento a dois dígitos deste indicador (+12,7%) de forma superior ao crescimento do número de hóspedes (+ 9,2%) evidencia o excelente desempenho das empresas nacionais.

 

 

Artigo anterior

Consumo de proteína e sal provoca sonolência

Próximo artigo

Adegga WineMarket regressa a Lisboa com experiência bio