Home»BEM-ESTAR»COMPORTAMENTO»Desintoxique-se de pessoas neste Natal

Desintoxique-se de pessoas neste Natal

Pinterest Google+
PUB

Esta altura do ano é sempre uma altura de balanço, reflexão e despedida, e se me fosse permitido escolher um presente neste Natal seria certamente uma caixa de Lego (presente favorito que continuo a oferecer sempre que posso) e porquê? Porque, a meu ver, é o símbolo da criatividade, construção, desconstrução, reconstrução e desapego. Construção de ideais, desconstrução de dogmas e ideias pré-concebidas, reconstrução de sentimentos e desapego das ideias, experiências e … de pessoas tóxicas.

 

No outro dia, lia um artigo sobre este tema, e sobre o que estas pessoas são na realidade, e conclui que nada melhor neste Natal do que nos intoxicarmos com doces e iguarias e começarmos rapidamente uma dieta de quem nos envenena, e que, diariamente, choca connosco de frente.

 

Se nunca identificou nenhum destes elementos tóxicos, dou-lhe umas dicas para os “apanhar na curva”: quando chegam perto deixam-nos maldispostos, falam sem parar e mal acabam a conversa (que às vezes não acaba) sentimo-nos pilhas de nervos ou completamente desgastados em termos energéticos.

 

Normalmente, e logo de seguida, tudo o que acontece na sua – normalmente sempre considerada triste e miserável – vida é culpa dos outros, e se possível arranjam ainda forma de nos fazer sentir culpados, por aquela vez em 1999 que não fomos beber café com elas. Regularmente, fazem-nos questionar acerca das nossas próprias capacidades de julgamento, e nós, que afinal caíamos ali de “para-quedas”, sentimo-nos a mudar, apenas para agradar, acabando por nos tornar a pior versão de nós próprios só porque, nessa altura, achámos que era só o que fazia sentido.

 

Neste Natal, vamos apreciar o calor em família, ao invés do “bafo” insuportável do ar-condicionado dos centros comerciais, onde somos abalroados, nesta altura, por sacos de compras com pernas. Vamos enebriar os sentidos de doces e afetos, com menos prendas e mais abraços, mais amor e menos tecnologia, mais diálogo e jogos de tabuleiro e menos consolas. Mais vida e menos sobrevivência, porque afinal é esta, por excelência, a altura de renascimento e renovação. Os dias agora começam a ficar maiores, e todos eles são boas desculpas para mudar de direção, pelo menos para aquela que nos faz sorrir e ser mais feliz.

 

Feliz Natal!

 

 

Artigo anterior

Quem tem a carteira mais recheada?

Próximo artigo

Websites podem detetar o seu estado emocional