Home»VIDA»CARREIRA»Desilusões no trabalho: como nos afetam?

Desilusões no trabalho: como nos afetam?

Vai ser inevitável acontecer. Vamo-nos enganar em relação a colegas, chefias, etc. O mundo do trabalho é uma selva, e há sempre quem "não olhe a meios para atingir os fins".

Pinterest Google+
PUB

“Se quiser evitar desilusões, diminua as expectativas”

 

Esta velha máxima é sem dúvida aplicada ao título deste artigo. A desilusão faz parte da vida, mas todos sabemos que a grande maioria advém de expectativas elevadas. Seja no campo das relações pessoais ou do trabalho, estamos sempre na luta de como gerir melhor as expectativas.

 

Aquele colega desiludiu-o? Criticou-o? Virou-se contra si? E aquela chefia que prometeu uma coisa e não cumpriu? É comum isso acontecer. Geralmente associado a jogos de interesses ou porque simplesmente a pessoa em questão não era detentora dos melhores valores do mundo.

 

Vai ser inevitável acontecer. Vamo-nos enganar em relação a colegas, chefias, etc. O mundo do trabalho é uma selva, e há sempre quem “não olhe a meios para atingir os fins”.  Agora, cabe-nos a nós gerir as expectativas e conseguir perceber que também tivemos culpa, porque tivemos uma expectativa muito alta em relação a algo ou alguém.

 

Viva a vida sem ter as expectativas nos píncaros, tudo o que é em excesso enjoa. E isso vai destruí-lo, emocional, psicológica e profissionalmente. Num campo de batalha, como é o mundo do trabalho, temos de nos envolver na medida certa, gerindo, lá está, as expectativas.

 

– Como já falado, deve dosear as expectativas.

– Continue a ser sincero consigo mesmo e com os outros, não perdendo os seus valores.

– Comunique as suas necessidades a quem de direito.

– Encontre uma boa rede de suporte dentro da empresa.

– Invista na sua formação e nos seus skills e não desista de tentar abraçar novos desafios.

– Acredite no seu potencial.

– Não deixe de acreditar nos outros, fechando-se na sua “concha”.

 

“Acabei de me despir de qualquer expectativa para não me vestir de nenhuma deceção”.

 

Artigo anterior

Flipflopi, o barco reciclado parte numa viagem de sensibilização sobre os danos que o plástico provoca aos ambientes marinhos

Próximo artigo

Ricardo Pereira e Silva: «Os tratamentos para a incontinência urinária apresentam uma excelente eficácia»