Home»BEM-ESTAR»COMPORTAMENTO»Depois da quarentena: os primeiros desejos dos portugueses são as coisas mais simples

Depois da quarentena: os primeiros desejos dos portugueses são as coisas mais simples

Abraçar, ver o mar, sentir o sol e o vento na pele…ficar fechado entre quatro paredes durante semanas a fio faz despertar em nós a essência daquilo que realmente nos faz felizes. E do que mais gostamos nesta vida não tem preço, como compravam as respostas a um pequeno inquérito. E o seu primeiro desejo, qual é?

Pinterest Google+
PUB

Perguntámos a alguns familiares, amigos e conhecidos qual é a primeira coisa que vão fazer mal termine a quarentena e tenhamos ordem para voltar à nossa vida normal. A pergunta foi colocada na rede social Facebook. Veja algumas respostas abaixo.

 

Sofia Rijo, 46, consultora de comunicação

«Apanhar sol e ver o mar… se possível sentir a areia nos pés e a água salgada no corpo».

 

Vânia Correia, 36, copywriter freelancer

«O que mais quero fazer é abraçar amigos numa jantarada, assim faço logo um ‘dois em um’».

 

Hugo Faustino, 44, diretor comercial

«Fazer quilómetros em duas rodas».

 

Marta Martins, 15, estudante

«Quando acabar a quarentena, quero estar com as minhas amigas».

 

Sofia Fonseca, 44, arqueóloga

«Ir à piscina nadar».

 

Márcia Silva, 32, enfermeira

«Só quero abraçar a minha família e estarmos todos juntos nos nossos momentos».

 

Tiago Martins, 10, estudante

«Quando acabar esta situação, quero ir ao parque com os meus amigos».

 

Ana Antunes, 40, assistente técnica no Consulado de Portugal

«A primeira coisa que quero fazer quando sair da quarentena é dar um passeio a pé e jantar com amigos num restaurante».

 

Pedro Caeiro, 48 anos, jornalista

«Mal seja seguro, só quero abraçar e dar montes de beijos aos meus filhos como se não houvesse amanhã».

 

Paula Carvalho, 44, gestora de clientes

«Eu quero ir a casa (Portugal), apanhar sol, sentir a areia quente nos pés e dar um mergulho. E comer conquilhas».

 

Fábio Baptista, 27, designer gráfico

«A primeira coisa que vou fazer não é a mais interessante no mundo, mas é ir ver os meus pais.
Como não consigo ir a casa de consciência tranquila não os vejo há algum tempo».

 

Rui Caeiro, 46, inspetor de redes de gás
«Dar um grande abraço a alguns amigos e um grande beijinho à minha mãe».

 

Catarina Cabrita, 8, estudante
«Brincar com as primas».

 

Clara Campino, 67, aposentada

«Abraçar os meus filhos e netinhos, de quem tenho tantas saudades».

 

Marisa Martins, 31, responsável de Marketing & Desenvolvimento de Negócio

«Ver a minha avó, abraçar os meus pais, fazer uma grande jantarada com os amigos e viajar, já que tive de adiar».

 

Angela Dias, 46, coordenadora administrativa

«Assim que acabar a quarentena, quero voltar logo para o ginásio e marcar a minha tão desejada viagem a Portugal para poder visitar a minha família».

 

Nuno Martins, 46, engenheiro

«Quero voltar a treinar karaté».

 

Maria Matos, 47, técnica de qualidade

«Na impossibilidade de abraçar os meus pais devido à distância, a primeira coisa que quero fazer é estar com os meus amigos não importa onde».

 

Joana Borges, 17, estudante

«A primeira coisa que quero fazer é dançar com os meus amigos».

 

Randolph Yuen, 46, agente imobiliário

«A primiera coisa que quero fazer quando acabar a quarentena é ir jogar golfe».

 

Ana Xavier, 42, investigadora

«A primeira coisa que quero fazer é reunir-me com a minha família e amigos».

 

Sandro Cabrita, 49, empresário

«Eu quero ir almoçar com a minha família numa bela esplanada e depois passear e apanhar sol na Arrábida».

 

 

… E o seu primeiro desejo, qual é?

 

Leia mais sobre COVID-19 neste link.

 

 

Artigo anterior

Mais de seis milhões de empregos na área do turismo em risco na UE

Próximo artigo

OMS responde a dúvidas diretamente por WhatsApp