Home»VIDA»CASA & FAMÍLIA»DECO revela nova lista de supermercados mais baratos e com novo líder

DECO revela nova lista de supermercados mais baratos e com novo líder

O Jumbo voltou ao primeiro lugar da lista segundo o novo estudo da Associação de Defesa do Consumidor, que analisou as compras feitas num cabaz com produtos das marcas mais vendidas em Portugal, em 70 concelhos do país.

Pinterest Google+

A Associação de Defesa do Consumidor deu hoje a conhecer a sua nova lista de supermercados mais baratos do país, com base num estudo feito em 70 concelhos, onde foram recolhidos 110 290 preços para um cabaz selecionado de 141 produtos. Os preços foram recolhidos entre setembro e novembro de 2017.

 

O Jumbo recupera o título de cadeia mais barata neste estudo a preços dos supermercados. Para uma família que gasta €150 por mês nas grandes superfícies comerciais, a poupança pode chegar aos 250 euros por ano.

 

VEJA TAMBÉM: APRENDA A POUPAR SEGUNDO UMA ESPECIALISTA EM GESTÃO FINANCEIRA

 

Segundo a DECO, o Continente e o Continente Modelo, anteriores líderes, seguem logo atrás neste estudo, com uma média de preços 2% mais cara do que no Jumbo, para o mesmo cabaz de produtos. Já o Pingo Doce conseguiu subir um lugar na tabela e aproximar-se das cadeias dos grupos Auchan e Sonae.

 

Em outubro de 2017, o custo médio do cabaz no Pingo Doce era 10% mais caro do que no líder. Agora, a diferença é de 7 por cento. Para comprar o mesmo cabaz de produtos nas lojas de desconto Lidl e Minipreço, gasta-se mais 14% do que no Jumbo. Quanto aos distritos, refere a associação que Lisboa, Porto e Setúbal são os distritos onde é possível obter poupanças mais significativas, escolhendo o supermercado certo.

 

VEJA TAMBÉM: POUPAR PARA AS FÉRIAS: ESTRATÉGIAS PARA FAZER UM MEALHEIRO ATÉ AO VERÃO

 

«Todas as atualizações do nosso estudo a supermercados são feitas com base num cabaz com os produtos das marcas mais vendidas em Portugal, entre frescos, congelados, mercearia e produtos e higiene pessoal e do lar. Mais de um terço do cabaz (38%) é composto por produtos das marcas próprias de gama média de cada uma das lojas e os restantes 62% são preenchidos com marcas de fabricante. No total, recolhemos 110 290 preços para um cabaz selecionado de 141 produtos, em 70 concelhos», explica a DECO em comunicado.

 

Para construir um ranking das cadeias mais baratas em Portugal, a associação analisou aquelas que figuram em, pelo menos, 10 distritos. As lojas que vendem os produtos do cabaz selecionado por um preço inferior obtêm melhor classificação. Não são considerados descontos em cartão, nem promoções condicionadas, que obriguem à aquisição de outros produtos para beneficiar do desconto. À cadeia de supermercados mais barata é atribuído o índice 100. As restantes vão registando índices superiores, onde cada ponto acima de 100 significa que o mesmo cabaz fica 1% mais caro.

Artigo anterior

Comece a marcar: ideias de programas para o Dia do Pai

Próximo artigo

Celulite, a diabólica casca de laranja (que está de volta)