Home»GLAMOUR»MODA»De professor de matemática a modelo da Armani

De professor de matemática a modelo da Armani

O modelo foi eleito 'o professor mais sexy do mundo', depois de passar das discretas salas de aulas para ser a cara, e o corpo, de uma das marcas masculinas mais conhecidas do mundo.

Pinterest Google+

A marca ‘Armani’ decidiu contratar Pietro Boselli, um professor de matemática, para protagonizar a campanha publicitária da nova linha de sportswear de primavera-verão 2016:  ‘EA7’.

 

Boselli, 27 anos, conciliava, muito discretamente, a sua brilhante carreira como professor de matemática, na Universidade de Londres, com trabalhos esporádicos como modelo, até que o seu segredo foi descoberto por um aluno, no ano passado.

 

Um dia, por curiosidade, um dos seus alunos, Arief Azil, procurou o nome do professor no Google. Arief rapidamente descobriu dezenas de fotografias profissionais de Boselli como modelo e vídeos que o mesmo tinha publicado acerca de aptidão e formação desportiva. O estudante, surpreendido, publicou uma imagem que imediatamente se tornou viral e Boselli foi eleito ‘o professor mais sexy do mundo’.

 

Veja a galeria: As campanhas em que as modelos andam a trabalhar

 

Boselli é formado em Engenharia Mecânica, mas a moda sempre foi uma grande paixão. Tudo começou há mais de 20 anos quando se estreou na capa da revista ‘Vogue Kids’, onde trabalhou durante cinco anos. Na adolescência, foi agenciado pela ‘Milanese Beatrice’, participou em vários eventos de moda masculina e representou diversas marcas, tais como Abercorombie & Fitch. O italiano já tinha, inclusive, colaborado com a ‘Armani’.

 

A carreira deste modelo/professor deu uma reviravolta – o seu perfil de Instagram conta com mais de 840 mil seguidores – e o ensino teve que ficar de lado temporariamente, mas continua o seu projeto de doutoramento. Tornou-se um dos rostos da agência ‘Models 1’, uma das mais importantes do mundo. Após a finalização do doutoramento, que prevê entregar em setembro, Boselli já tem colaborações com as marcas ‘Moschino’ e ‘Armani Equinox’ na sua agenda.

 

A empresa italiana, ‘Armani’, anunciou ainda, nesta terça-feira, que irá deixar de usar peles nos seus novos projetos, inclusive já na próxima coleção outono-inverno 2016. Este é um grande passo para marca, e Giorgio Armani, fundador da casa italiana, considera importante ter em conta as «questões ambientais e as condições dos animais», disse ao ‘El País’.  «O progresso tecnológico tornou possível, ao longo dos tempos, fazerem-se chegar novas alternativas que tornam o processo de extração de pele animal uma prática desnecessária», adiantou.

Artigo anterior

Personagens homossexuais passam a ser proibidas na China

Próximo artigo

Ballet: arte ou desporto?