Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»DAR SANGUE: FACTOS, INFORMAÇÕES ÚTEIS E MOTIVOS PARA DAR

DAR SANGUE: FACTOS, INFORMAÇÕES ÚTEIS E MOTIVOS PARA DAR

O sangue e componentes sanguíneos salvam todos os dias, em todo o mundo, milhões de vidas e melhoram a saúde e a qualidade de vida de muitos doentes. O Dia Mundial do Dador de Sangue é celebrado anualmente a 14 de junho.

Pinterest Google+
PUB

Esta iniciativa, da Organização Mundial da Saúde, tem como objetivos consciencializar para a necessidade de sangue e componentes sanguíneos seguros e realçar a importância da dádiva voluntária feita por dadores não remunerados para os sistemas de saúde.

 

O tema deste ano é «Dar sangue é um ato de solidariedade. Junte-se ao esforço e salve vidas» e pretende sensibilizar a sociedade sobre a importância que as doações voluntárias desempenham a salvar de vidas.

 

ONDE POSSO DAR SANGUE?

No nosso país, a doação de sangue pode ser feita:

  • em locais de colheita de sangue rotativos, organizados por “Brigadas de recolha”, que podem ser consultados no site criado para o efeito (plataforma interativa), que indica quando e onde poderá dar sangue, com base na sua localização.  
  • nos Centros de Sangue e Transplantação de Lisboa, Porto e Coimbra
  • nos serviços hospitalares com recolha de sangue (confirmar no próprio hospital).

 

VEJA TAMBÉM: SANGUE: DAR (MAIS) PARA SALVAR

 

QUEM PODE DAR?

Qualquer pessoa com idade superior a 18 anos (e até aos 60 anos se for a primeira dádiva), com peso igual ou superior a 50kg que seja saudável de uma maneira geral, tenha hábitos de vida saudáveis e queira, livremente, efetuar a sua dádiva, pode ser candidato a dador. No momento da dádiva, é avaliado por um profissional de saúde qualificado que realiza avaliação clínica e exame físico (inclui a determinação do peso, altura, hemoglobina e pressão arterial), de forma a confirmar a elegibilidade. Embora a maioria das pessoas seja um potencial dador, poderá, em alguns casos, ser-lhe pedido para não dar sangue. Em primeiro lugar por razões que ponham em causa a (sua) segurança como dador, em segundo lugar, por razões em que a dádiva de sangue possa provocar problemas no recetor.

 

MITOS | SITUAÇÕES QUE NÃO IMPEDEM A DÁDIVA DE SANGUE:

  • IDADE

Não há limite de idade para a dádiva de sangue. Se tiver mais de 65 anos poderá dar sangue com autorização do médico do serviço de sangue.

  • MENSTRUAÇÃO.

A menstruação não contra-indica a dádiva de sangue. Não deverá ter anemia nem dores menstruais intensas não controladas.

  • HOMOSSEXUALIDADE

A orientação sexual não é motivo impeditivo de ser dador de sangue

  • PROFISSÃO

O que deve ser avaliado para a dádiva de sangue é a exposição ao risco infecioso (trabalhar em enfermaria, matadouro, exposição acidental a sangue ou fluidos, etc.). Apesar das profissões terem um risco inerente, não são por si só impedimento. Serão pesquisadas potenciais circunstâncias de risco na avaliação clínica.

  • PRÉ-CONCEÇÃO

Se está a tentar engravidar pode dar sangue desde que não tenha atraso menstrual e não esteja em investigação ou sob tratamento de infertilidade

  • DIABETES MELLITUS TIPO2, HIPERTENSÃO ARTERIAL OU ELEVAÇÃO DO COLESTEROL.

Idealmente as patologias devem estar controladas no momento da recolha e não pode estar a fazer insulina.

  • DEPRESSÃO OU FIBROMIALGIA

Se estiver a tomar medicamentos para estas doenças, haverá um cuidado especial a analisar os fármacos que toma, mas em princípio poderá dar sangue.

  • VACINAÇÃO CONTRA A COVID19

Desde que se sinta bem e esteja assintomático, pode dar sangue. No caso da vacina Janssen, em particular, aconselha-se a dádiva após 7 dias da toma.

CIRCUNSTÂNCIAS EM QUE DEVE AGUARDAR PARA DAR SANGUE:

  • Pequena cirurgia (remoção de sinais, cirurgia oftalmológica, laser): 1 semana
  • Tratamentos dentários (extração dentária, obturação, implante e sutura na cavidade oral): 1 semana
  • Tratamento com antibiótico: 1 a 2 semanas
  • Gripe ou Infeção por COVID19 atual: 2 semanas
  • Síndrome gripal ou febre de origem indeterminada no período compreendido entre 1 de maio e 31 de outubro de cada ano: 4 semanas
  • Procedimentos endoscópicos (endoscopia alta, colonoscopia): 4 meses
  • Cirurgia: 4 meses (se não tiver tido complicações e não recebeu transfusão de sangue) ou 6 meses (se teve complicações, como reinternamento, dificuldade de cicatrização, etc).
  • Colocação de piercing ou realização de tatuagem: 4 meses.
  • Mudança de parceiro sexual: 3 meses
  • Já efetuou uma dádiva este ano: intervalo mínimo de 2 meses, desde que não se ultrapasse as 3 colheitas de sangue no período de 12 meses para as mulheres e 4 colheitas em 12 meses para os homens.

 

CONDIÇÕES EM QUE NÃO DEVERÁ DAR SANGUE:

  • Gravidez e período até 6 meses após o parto. Em caso de interrupção da gravidez, aborto ou gravidez ectópica antes das 12 semanas e sem perda significativa de sangue, pode candidatar-se à dádiva de sangue, sendo avaliada pelo profissional que realiza a triagem clínica.
  • Amamentação nos primeiros 12meses de vida do bebé.
  • Epilepsia ou toma de medicação anticonvulsiva nos últimos 3 anos.
  • Diabetes Mellitus tipo 1 ou com necessidade de tratamento com insulina.
  • Se recebeu uma transfusão de sangue após 1980. Mas se recebeu a transfusão antes de 1980 pode continuar a dar sangue. (Este critério de suspensão surgiu devido ao risco de transmissão da Doença de Creutzfeldt-Jakob, conhecida por “doença das vacas loucas”).

 

QUE CUIDADOS DEVO TER AQUANDO DA DÁDIVA?

Na dádiva são colhidos aproximadamente 450 ml de sangue (+/- 10%).  O reforço de ingestão de líquidos (água) antes e depois da dádiva é muito importante para que a reposição do volume esteja facilitada.

 

Deve tomar o pequeno-almoço ou lanche (mas não fazer uma refeição abundante) antes da dádiva de sangue. No final da dádiva deve também reforçar a ingestão de líquidos e fazer uma refeição ligeira.

 

A maioria das pessoas poderá regressar ao seu trabalho / ocupação normal decorrido o tempo necessário à realização da dádiva de sangue. Contudo, estão identificadas algumas atividades profissionais que requerem uma atenção particular:

  • Paraquedistas, condutores de transportes públicos e pesados, mergulhadores, trabalhadores em andaimes e instalações elétricas e mineiros devem aguardar 12horas para reiniciar a atividade.
  • Passatempos e desportos perigosos não devem ser realizados no dia da dádiva.
  • Pilotos de aviação devem aguardar entre 24 a 72 horas para reiniciar a atividade.
  • Viagens: repouso de 6 horas após a dádiva, antes de uma viagem superior a 100Km a conduzir.
  • Controladores de tráfego aéreo devem aguardar 12 horas até retomarem a sua atividade

 

Todas as recomendações ser-lhe-ão dadas pelo profissional de saúde qualificado que o acompanha durante a colheita de sangue.

 

SERÁ QUE O MEU TIPO DE SANGUE FAZ FALTA?

Sim. Todos os grupos de sangue são necessários, mesmo aqueles que são mais comuns. A necessidade depende da proporção de pessoas que dá e recebe o mesmo tipo de sangue (por exemplo, o grupo mais comum é o A+, pelo que é este grupo o mais necessário também). Lembre-se que você mesmo poderá precisar de sangue!

 

É SEGURO DAR SANGUE EM PORTUGAL?

Sim. Em Portugal cumpre-se integralmente o previsto na legislação europeia, nomeadamente as diretivas internacionais. Adicionalmente, há uma série de comissões de especialistas na área que regularmente reveem os critérios de admissão à dádiva e garantem que as políticas aplicadas em todos os serviços de sangue e transplantação são baseadas na melhor evidência científica disponível.

 

A doação é um gesto altruísta, considerado como o maior ato de bondade entre os seres humanos. Dar sangue pode contribuir para melhorar ou salvar a vida de outra pessoa ou mesmo a sua! Pense nisso… e dê sangue!

Artigo anterior

Saiba o que os oceanos representam para a vida na Terra

Próximo artigo

Sumos de fruta e vegetais: receitas frescas e nutritivas