Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Dar dinheiro a fumadores pode convencê-los a largar o vício

Dar dinheiro a fumadores pode convencê-los a largar o vício

O apelo desta intervenção é a sua simplicidade. Se o fumador colocar o dinheiro do maço de parte, pode poupar mais de 1770 euros por ano, mais do que o valor oferecido neste estudo.

1
Partilhas
Pinterest Google+

Dar dinheiro a fumadores para que abandonem o vício pode ser a solução para que este consumo prejudicial cesse, de acordo com um estudo suíço publicado no ‘Journal of the American College of Cardiology’.

 

Para testar o poder do dinheiro a combater a dependência, os investigadores ofereceram panfletos e guias online a cerca de 800 fumadores com baixos rendimentos. Os participantes tinham, em média, 32 anos, começaram a fumar por volta dos 17 anos e tinham tendência para fumarem cerca de 16 cigarros por dia, quase um maço inteiro.

 

Veja a galeria: Como o tabaco afeta a beleza

 

Cerca de um em cada cinco estavam desempregados e aproximadamente 45% eram estudantes. Na verdade, metade dos participantes não recebiam mais do que 17, 733 euros por ano.

 

Metade dos participantes receberam até 1.463 euros no caso de, numa série de seis testes de laboratório, se ter verificado que a pessoa tinha deixado efetivamente de fumar.

 

Veja a galeria: Quantas horas devemos dormir?

 

Estes pagamentos começaram com 89 euros, quando os testes revelaram que tinham deixado de fumar durante uma semana, e foi gradualmente aumentando para os 394 euros no momento em que o último teste foi feito, após seis meses.

 

No fim da experiência (seis meses), 36% do grupo que recebeu pagamento e cerca de 6% do grupo de controlo tinham deixado de fumar. Um ano após o fim dos pagamentos, cerca de 10% das pessoas elegíveis para incentivos financeiros permaneceram na abstinência, em comparação com os 4% do grupo de controlo.

 

«O dinheiro compensa a perda de uma atividade valorizada (tabagismo) e aumentou tanto a probabilidade de fazer uma tentativa de parar como a probabilidade de ter sucesso ao fazê-lo», diz o autor do estudo Jean-Francois Etter à ‘Reuters’.

 

Veja a galeria: Formas de prevenir e de tratar uma dor de cabeça

 

 

«Muitas intervenções baseadas na educação (folhetos e afins) tendem a resultar menos bem entre as pessoas com baixos rendimentos e baixa escolaridade, nas quais a prevalência do tabagismo é particularmente elevada», elucida Etter à agência noticiosa ‘Reuters’.

 

Uma limitação do estudo é que uma grande parte dos 81 participantes que desistiram do estudo estavam no grupo de controlo, não no grupo que recebia dinheiro. Quaisquer participantes que desistiram ou tiveram dados em falta foram contados como fumadores.

 

 

Artigo anterior

Ângelo Rodrigues com peça de teatro no Brasil

Próximo artigo

Como poupar dinheiro nas compras