Home»FOTOS»Criado o primeiro vestido para ser usado no espaço

Criado o primeiro vestido para ser usado no espaço

É a alta costura da futura era espacial. Um vestido desenhado para a passadeira vermelha… de Marte. Chama-se Foræva e é o resultado de muita criatividade, conceção tecnológica e do brilho de 25 mil cristais Swarovski.

Pinterest Google+
PUB

O futuro da moda tomou forma através do Foræva, um vestido colorido e cintilante composto por 25 mil cristais Swarovski, pensado para desfilar numa passadeira vermelha, o mais provável, em Marte. Foi imaginado pela designer Lana Dumitru e pelo arquiteto Vlad Tenu, e é um cruzamento entre escultura, estilo e tecnologia.  Veja imagens na galeria acima.

 

«Seja células ou corpos, planetas ou galáxias, somos compostos de inúmeros padrões recorrentes: átomos que seguem uma certa dança nos ritmos da Natureza». É assim que a dupla apresenta o seu vestido, que dizem levar o passado para o futuro, uma vez que se inspira na tapeçaria tradicional da Roménia, país dos autores, reconstruído digitalmente para uma nova peça através de simulações 3D completas, métodos algorítmicos e prototipagem digital.

 

VEHA TAMBÉM: TRATAMENTOS DE BELEZA BIZARROS: VALE TUDO EM NOME DA BELEZA?

 

«O Foræva é um vestido único que traz uma mensagem positiva e colorida que nos foi enviada do próximo século: a identidade e a tradição não serão perdidas no caminho da inter-globalização, elas evoluirão de maneiras inesperadas, moldadas pela tecnologia e pelas emoções», escrevem os autores no site dedicado ao projeto.

 

O processo de construção teve por objetivo criar mais do que um vestido. Com base numa abordagem multidisciplinar, o design escultural é alcançado através de formas completamente novas de usar os cristais Swarovski. Estes atuam como elementos estruturais e ornamentos para formar a geometria e fluidez do vestido. Simultaneamente, os cristais também se comportam como pixeis 3D coloridos, que ilustram padrões discretos tridimensionais e relevos orgânicos. Foi necessária uma equipa de 15 pessoas durante quase seis meses para montar o vestido. Veja o vídeo abaixo.

 

Lana Dumitru é uma jovem designer de moda romena que recentemente obteve o seu doutoramento em artes digitais e moda, em Londres. Foi a primeira designer romena a colaborar oficialmente com a Puma numa jaqueta personalizada, a “T7 Etno Shake Puma by Lana” e foi nomeada melhor estilista romena pela Forbes.

 

Vlad Tenu é um arquiteto romeno que vive em Londres. Do design arquitetónico às instalações artísticas e ao ensino, o trabalho de Tenu envolve uma contínua pesquisa exploratória sobre espacialidade, escala e materialidade. Inspirado pelos processos subjacentes da natureza, o seu fluxo de trabalho é uma mistura simbiótica de arte e ciência, incluindo técnicas matemáticas e de programação materializadas em diversos artefactos.

Artigo anterior

Antibióticos: 25 mil pessoas morrem anualmente na UE por resistência antimicrobiana

Próximo artigo

Mercato Italia durante três dias em Lisboa