Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Criada reserva mundial de emergência de vacinas contra o ébola

Criada reserva mundial de emergência de vacinas contra o ébola

OMS, UNICEF, Cruz Vermelha e Médicos Sem Fronteiras querem estar preparados para atacar um eventual surto de ébola. O objetivo é atingir uma reserva de 500 mil doses, que ficam guardadas na Suíça. A decisão de distribuir a vacina será tomada dentro de 48 horas após a receção da solicitação de um país afetado.

Pinterest Google+

Numa altura em que o mundo luta contra a pandemia da COVID-19, as quatro principais organizações internacionais de saúde e de resposta humanitária anunciam o estabelecimento de uma reserva global de vacinas contra o ébola, para garantir a resposta atempada a um eventual surto.

 

O esforço para estabelecer a reserva foi liderado pelo Grupo de Coordenação Internacional sobre Provisão de Vacinas, que inclui a Organização Mundial da Saúde (OMS), UNICEF, a Federação Internacional da Cruz Vermelha e Sociedades do Crescente Vermelho (IFRC) e a Médicos Sem Fronteiras, com o apoio financeiro da Gavi, Vaccine Alliance. O estoque permitirá aos países, com o apoio de organizações humanitárias, conter futuras epidemias de ébola, garantindo o acesso oportuno às vacinas para as populações em risco durante os surtos, revela a OMS em comunicado.

 

A vacina injetável de dose única contra o ébola é fabricada pela Merck, Sharp & Dohme Corp. e desenvolvida com o apoio financeiro do governo dos Estados Unidos da América.  A Agência Europeia de Medicamentos licenciou a vacina do ébola em novembro de 2019, sendo esta pré-qualificada pela OMS e licenciada pela Food and Drug Administration dos EUA, bem como em oito países africanos. Antes de obter o licenciamento, a vacina foi administrada a mais de 350 mil pessoas na Guiné e nos surtos de ébola de 2018-2020 na República Democrática do Congo.

 

«A pandemia da COVID-19 está a lembrar-nos do incrível poder das vacinas para salvar vidas de vírus mortais», refere Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS. «As vacinas contra o ébola tornaram uma das doenças mais temidas do planeta evitável. Este novo estoque é um excelente exemplo de solidariedade, ciência e cooperação entre organizações internacionais e o setor privado para salvar vidas».

 

A UNICEF administra a reserva em nome do ICG que, como acontece com os estoques de vacinas contra a cólera, meningite e febre amarela, será o órgão de tomada de decisão para a sua alocação e escoamento. A reserva está armazenada na Suíça e pronta para ser enviada a países como resposta de emergência. A decisão de distribuir a vacina será tomada dentro de 48 horas após o recebimento da solicitação de um país. O tempo total de entrega previsto do estoque para os países é de sete dias.

 

«Estamos orgulhosos de fazer parte deste esforço sem precedentes para ajudar a controlar rapidamente os potenciais surtos de ébola», disse Henrietta Fore, diretora-executiva da UNICEF. «Sabemos que, quando se trata de surtos de doenças, a preparação é fundamental. Este estoque de vacina contra o ébola é uma conquista notável que nos permitirá entregar vacinas aos que precisam delas o mais rápido possível».

 

Como os surtos de ébola são relativamente raros e imprevisíveis, não há mercado natural para a vacina. As vacinas são garantidas apenas pelo estabelecimento de reservas e estão disponíveis em quantidades limitadas. A vacina contra o ébola é reservada para resposta a surtos para proteger as pessoas com maior risco de contrair o ébola – incluindo profissionais de saúde e funcionários da linha de frente.  «Este é um marco importante. Só na última década, vimos o ébola devastar comunidades na África Ocidental e Central, sempre atingindo os mais pobres e vulneráveis ​​com mais força», disse o secretário-geral da FICV, Jagan Chapagain.

 

Um número inicial de 6.890 doses está agora disponível para resposta ao surto, com quantidades adicionais a serem entregues no estoque este mês e ao longo de 2021. Dependendo da taxa de implantação da vacina, pode levar de 2 a 3 anos para atingir o nível recomendado pelo SAGE de 500.000 doses para o estoque de emergência de vacinas contra o ébola.

 

 

Artigo anterior

Muito ou pouco picante? Escala de Scoville mede intensidade dos picantes

Próximo artigo

Está difícil a dieta? Estratégias para emagrecer sem passar fome