Home»GLAMOUR»BELEZA»Covid-19: Quais as condições necessárias à realização de consultas presenciais de cirurgia plástica?

Covid-19: Quais as condições necessárias à realização de consultas presenciais de cirurgia plástica?

Neste tipo de consultas é comum a proximidade entre o médico-cirurgião e o paciente que, além da observação, também necessita de examinar através do toque e apalpação médica para uma melhor avaliação e diagnóstico do problema.

Pinterest Google+

Estamos a passar por uma situação única vivida pela primeira vez em todo o mundo. O novo coronavírus, SARS-COV-2, que se manifesta sob a doença Covid-19, é bastante recente, tendo apenas alguns meses de existência. Devido ao seu curto período desde que surgiu, existe pouca informação sobre o vírus pelo que ainda não há muitos estudos sobre a Covid-19.

 

Obviamente levou a alguma confusão inicial sobre como agir perante esta pandemia, mas julgo que o balanço do comprometimento dos portugueses para fazer frente ao novo coronavírus através da quarentena foi positivo. Arrisco-me a afirmar que com isto todos beneficiámos e, dentro do possível, a situação tem estado relativamente controlada, não chegando aos números elevados de países vizinhos como Espanha e Itália.

 

Prevê-se que brevemente sejam alteradas algumas das condicionantes e medidas de proteção decretadas pelas entidades governamentais para que paulatinamente possamos retomar as nossas rotinas – ainda que seja um processo faseado que mantém algumas regras.

 

No local onde realizo consultas (Up Clinic), o início da atividade clínica está agendado para o início de maio e é expectável que as cirurgias possam também começar durante o mês de maio, sempre em coordenação com as indicações da Sociedade Portuguesa de Cirurgia Plástica e da Direção Geral de Saúde.

 

Desta forma, a questão que se coloca é relativa à segurança aquando da realização futura de consultas presenciais de cirurgia plástica. Neste tipo de consultas é comum a proximidade entre o médico-cirurgião e o paciente que, além da observação, também necessita de examinar através do toque e apalpação médica para uma melhor avaliação e diagnóstico do problema.

 

Como profissional de saúde, defini determinadas medidas de contingência a tomar num futuro próximo na realização de consultas presenciais com os meus pacientes, a fim de garantir a máxima segurança para ambas as partes.

 

Medidas:

– Medição obrigatória de temperatura dos pacientes à entrada das instalações para despistar possíveis sintomas associados à Covid-19.

 

– Inquérito pré-consulta para eliminar factores de risco.

 

– Presenças apenas à hora marcada evitando a concentração de pessoas na sala de espera da clínica; as horas das consultas serão definidas segundo um calendário geral para que não haja cruzamento entre pacientes.

 

– Sempre que possível, manter o distanciamento social aconselhado, evitando a aproximação física perante outros.

 

– Circuito próprio na clínica para proteger os nossos pacientes.

 

– Obrigatório o uso de máscara em ambiente de consulta.

 

– As diversas salas, gabinetes médicos e zonas de circulação serão regularmente higienizadas e desinfectadas.

 

– Também todos os profissionais de saúde, assim como a restante equipa da clínica, estarão abrangidos por estas mesmas medidas e ainda sob controlo regular face aos sintomas relacionados ao novo coronavírus.

 

– A equipa clínica e todos os profissionais têm equipamentos de protecção individuais para manter um ambiente seguro.

 

Artigo anterior

Os tipos de queijo mais saudáveis

Próximo artigo

Azinheira Monumental: a sombra secular de uma copa de 20 metros